Chocolate também faz bem à saúde, se ingerido com moderação

Foto: Reprodução

Saiba a quantidade e os tipos de chocolate que podem ser consumidos na Páscoa

A Páscoa se aproxima e com ela surgem as variadas opções de ovos de chocolate disponíveis nos mercados e lojas para comemorar a data, celebrada neste ano no dia 1º de abril. Além de saboroso e agradar ao paladar, o chocolate, ingerido com moderação, traz benefícios à nossa saúde.

A nutricionista do Programa Viver Bem, da Unimed Vitória, Bianca Nossa, desvenda alguns mitos e verdades desta iguaria feita a partir das sementes de cacau. Confira:

Comer chocolate prejudica a saúde da pele?

Mito. No momento, não existem estudos científicos que comprovem que o consumo de chocolate possa prejudicar a pele. O que pode afetar a saúde da pele são os excessos de açúcares e gorduras que muitas vezes são adicionados ao chocolate. Mas as versões meio amargo e amargo podem fazer parte da alimentação, desde que usados com moderação.

O chocolate faz bem ao coração?

Verdade. Estudos científicos revelam que o consumo de chocolate amargo, que contém 70% ou mais de cacau, tem efeito cardioprotetor, pois é um alimento rico em flavonoides – composto com função antioxidante que auxilia no processo de coagulação. Dessa forma melhora o fluxo arterial, diminuindo tanto a coagulação das plaquetas quanto a obstrução dos vasos sanguíneos.

Comer chocolate diariamente provoca o envelhecimento precoce?

Mito. O consumo moderado do chocolate amargo pode prevenir o envelhecimento precoce. Os flavonoides, pela função antioxidante, protegem o organismo contra a ação danosa dos radicais livres.

Comer chocolate acelera o metabolismo?

Verdade. Além de aumentar o metabolismo, o consumo moderado do chocolate amargo pode reduzir a velocidade da digestão, provocando mais saciedade, por ser rico em gorduras insaturadas.

Quanto mais amargo, melhor?

Verdade. Os benefícios dos chocolates amargos, quando comparados aos chocolates ao leite ou brancos, são maiores para a saúde, visto que possuem maior porcentagem de cacau. O recomendado para o consumo diário é de 25g, aproximadamente três quadradinhos de um tablete. Dê preferência ao chocolate amargo (70% ou mais de cacau), a fim de obter seus efeitos benéficos para saúde.

Além disso, para manter o equilíbrio mesmo no feriado, a nutricionista recomenda optar por ovos de Páscoa de tamanhos pequenos e aqueles feitos com chocolate amargo. Outra dica é dividir a guloseima com a família e amigos.

E se você exagerar na Páscoa? Comer demais? O que fazer? De acordo com Bianca Nossa, o ideal é participar das comemorações sem exageros, mas se isso não foi possível, não se culpe, acorde no outro dia e volte para sua rotina de alimentação saudável, preferindo mais alimentos naturais e evitando os industrializados e a fazer exercícios físicos.

 

Conteúdo Publicitário