24.9 C
Vitória
sexta-feira, 24 maio, 2024

BNB e BNDES firmam acordo para restauração da caatinga

No evento, também foram debatidas as oportunidades para alavancar o desenvolvimento econômico do Nordeste

O Banco do Nordeste (BNB) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) firmaram um termo que viabiliza a abertura de um edital de R$ 10 milhões para restauração da caatinga, por meio do programa Floresta Viva. A iniciativa conjunta é destinada a implementar projetos de restauração ecológica com espécies nativas e sistemas agroflorestais nos biomas brasileiros.

O ato foi anunciado nesta quarta-feira (26) durante o evento Desenvolvimento Econômico – Perspectivas e Desafios da Região Nordeste, que ocorreu no Palácio do Planalto.

- Continua após a publicidade -

A diretora Socioambiental do BNDES, Tereza Campello, informou que cada instituição entrará com R$ 5 milhões para financiar os projetos.

“Vamos restaurar a mata branca, restaurar a caatinga, que é um dos biomas mais devastados, e precisa ser restaurada. Não tem a atenção que muitas vezes é dada à floresta amazônica. [Caatinga] Tem um potencial enorme de resgate de carbono, pode ser uma entrega muito importante. Então, de certa forma, BNB e BNDES estão inaugurando essa fase onde as instituições somam esforços e se dispõem a trabalhar juntos”, disse Tereza Campello.

Desenvolvimento

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, comandou o debate sobre as oportunidades para alavancar o desenvolvimento econômico do Nordeste, sobretudo na economia e indústria verde.

A reunião teve a presença de outros ministros de Estado e autoridades, além dos governadores da região.

“O Nordeste é uma prioridade do governo federal, do governo do presidente Lula, e a melhor maneira de promover o desenvolvimento e ter boas políticas públicas é através da parceria entre os entes federados – o governo federal, os estados e os municípios. Muitas das questões cada estado tem a sua singularidade própria, tem as suas características, sua vocação, mas tem muitos temas que são temas regionais”, disse, na abertura do encontro Alckmin. “Então, essa abordagem regional e federativa, ela é extremamente importante”, acrescentou.

Alckmin destacou as potencialidades da região na questão ambiental e na transição energética. “O Nordeste é hoje o grande polo de desenvolvimento da energia solar, eólica, limpa, renovável, petróleo e gás, do agronegócio, do biodiesel, da neoindustrialização. Como é que a gente potencializa a indústria na região?”, questionou, levantando o debate.

Infraestrutura

Os ministros e governadores também discutiram sobre os problemas estruturais historicamente acumulados no Nordeste.

O ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa, voltou a anunciar o lançamento do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), agora para o dia 11 de agosto. Segundo ele, o governo prepara uma apresentação aos governadores de todo o país para anunciar quais obras prioritárias sugeridas pelos estados serão contempladas no programa nesse primeiro momento.

Rui Costa adiantou que, no lançamento do novo PAC, o governo quer assinar um documento visando a realização de uma parceria público privada (PPP) para gestão do sistema hídrico da Transposição do Rio São Francisco, “que não pode ser interrompido por uma operação frágil e próximo ao amadorismo”.

O ministro defendeu ainda o fortalecimento do turismo na Região Nordeste, com o barateamento das passagens aéreas entre os estados da região, e o financiamento de obras de infraestrutura aos estados do consórcio pelo Banco do Nordeste (BNB). Com informações de Agência Brasil

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA