27.2 C
Vitória
sexta-feira, 23 abril, 2021

Amunes: Legislação sobre uso de máscara é facultativa

Em Anchieta quem tiver sem máscara é multado em até R$ 1,7 mil

Durante encontro virtual com prefeitos, o governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), discutiu a possibilidade de legislação para uso de máscara e medidas restritivas para o enfrentamento contra a Covid-19.

Alguns prefeitos, como o de Anchieta, Fabrício Petri, e de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos, já adotaram medidas nos municípios, como multa pelo não uso de máscara e o toque de recolher, como formas de frear o crescimento dos casos de coronavírus.

Segundo Enivaldo, em poucos dias o município registrou um aumento de 600%. “Observamos que mais jovens estão sendo contaminados. Adotamos medidas mais restritivas que o decreto do Estado, como o toque de recolher para reduzir esses números”, explicou.

Em Anchieta, o decreto N. 6118 prevê que, em caso de reincidência, a punição poderá chegar a R$ 1.7 mil para quem não usar máscara. O decreto entrou em vigor na última quinta-feira (1º).

Na reunião, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, reforçou a importância de legislação para barrar a propagação do vírus.

“A quarentena desacelerou o crescimento, mas os índices continuam altos. Algumas medidas como a adoção de leis municipais para uso de máscaras, podem ajudar a reduzir ainda mais esses índices”.

Para o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Victor Coelho, explicou que cada cidade tem sua especificidade.

Segundo ele, Casagrande sugeriu que os municípios, de forma geral, criem mecanismos para evitar aglomeração e reduzir o crescimento de contaminados pela covid-19.

“A Associação reforça que as medidas a serem adotadas é facultativo a cada município, conforme sua realidade”, reforcou.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade