18.3 C
Vitória
quarta-feira, 5 agosto, 2020

Governo aceitar negociar pontos da reforma da Previdência

Leia Também

Grande explosão causa pânico em Beirute

O ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hasssan, disse que mais de 25 pessoas morreram e mais de 2,5 mil ficaram feridas

PIB contraiu 11,2% no 2º trimestre de 2020

Em relação ao segundo trimestre de 2019, a queda na atividade econômica apontada pelo IAE foi de 11,7%

Balança comercial tem superávit de US$ 8,060 bilhões em julho

O resultado de julho foi mais do que o dobro registrado no mesmo mês do ano passado, quando foi positivo em US$ 2,391 bilhões

Votação na primeira comissão pela qual o projeto de reforma da Previdência passa foi adiada para próxima semana

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, confirmou que o governo aceitou negociar a reforma da Previdência para facilitar a aprovação do texto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Ele deu a declaração após reunir-se com deputados do PP, do PRB e do PSL.

“Tivemos uma primeira conversa com membros de vários partidos, que têm algumas restrições ao projeto como ele se encontra. Iniciamos um diálogo, mas não existe meio acordo. O acordo tem que ser feito por inteiro. Vamos continuar a conversar”, declarou o secretário.

Originalmente, a votação da reforma na CCJ da Câmara, que avalia se a proposta não viola a Constituição, estava prevista para quinta-feira (17). No entanto, a votação foi adiada para a próxima semana. Segundo Marinho, o governo e os líderes da base aliada pretendem fechar o acordo até segunda-feira (22), para votação no dia seguinte. “Se o acordo for celebrado até sexta-feira (19), ou segunda-feira (22), na terça-feira (23) a votação se dará sem obstrução e seguiremos para a comissão de mérito.”

Pontos negociados

Segundo o líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), o governo aceitou discutir a retirada de quatro pontos da proposta na CCJ. O primeiro é o fim do pagamento da multa de 40% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do recolhimento do fundo do trabalhador já aposentado que voltar ao mercado de trabalho.

O segundo ponto é a concentração, na Justiça Federal em Brasília, de ações judiciais contra a reforma da Previdência. Os outros pontos são a exclusividade do Poder Executivo de propor mudanças na reforma da Previdência e a possibilidade de que a idade de aposentadoria compulsória dos servidores públicos (atualmente aos 75 anos) seja alterada por lei complementar, em vez de ser definida pela Constituição, como atualmente.

“Esses quatro pontos não trazem nenhum impacto fiscal para o governo e podem ser suprimidos na CCJ”, destacou o deputado.

Segundo Lira, dois pontos adicionais podem ser negociados na comissão especial da Câmara: a restrição do abono salarial para quem ganha apenas um salário mínimo e a “desconstitucionalização” – retirada da Constituição de cerca de 60 artigos que tratam da Previdência.

O secretário Especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho (Fotografia – Marcelo Camargo)

Impacto fiscal

No caso do abono salarial, Lira disse que o impacto fiscal é de R$ 150 bilhões, e a retirada do ponto da proposta dificulta as negociações na CCJ. “Vamos ter uma discussão ainda sobre o abono. Não está acertado. O secretário Rogério [Marinho] fez um apelo, porque há uma diminuição de quase 15% do valor total da [reforma da] Previdência, e ninguém quer criar dificuldades sem que tenhamos os números completos”, disse o líder.

Em relação à “desconstitucionalização, o deputado disse que não há tempo hábil de retirar esses pontos da proposta durante a tramitação na CCJ e que o tema pode ser discutido na comissão especial da Câmara. “A desconstitucionalização é trabalhosa. O relator ficou de, ainda na sexta-feira, passar o que é possível nesse momento retirar, sem que haja nenhum tipo de desidratação”, disse.

Negociação

O secretário especial de Previdência e Trabalho considerou a negociação da reforma da Previdência normal, dentro de um regime democrático. “Esta é uma casa de pluralidade e de negociação. Os deputados que aqui estão e representam suas bancadas se dispuseram a vir nos ajudar nesse processo de negociação, que é a essência do processo democrático. Estamos avançando nesse sentido”, disse.

*Da redação com informações da Agência Brasil

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Iluminação de Vila Velha: confira resultado do leilão

O parque de iluminação pública de Vila Velha (ES) será ampliado e modernizado pelo Consórcio SRE – IP Vila Velha, pelos próximos 20 anos.

Auxílio emergencial elevou em 24% renda pré-pandemia, mostra pesquisa

Segundo estudo, dado destaca a pobreza e a desigualdade do país. Saiba mais! As pessoas que recebem o auxílio emergencial, pago pelo governo federal durante...

Top 5 da sobrevivência

Disruptura. Definitivamente essa é palavra de ordem no universo da gestão. Após três meses convivendo com as bruscas mudanças nos processos de trabalho provocadas pela pandemia, proprietários dos setores da indústria e do comércio ainda não são capazes de mensurar o tamanho do estrago final que o novo coronavírus vai deixar

Empresa que vai gerir Parque de iluminação de Vila Velha será conhecida na próxima semana

O leilão que definirá a empresa que vai gerir o serviço nos próximos 20 anos será conhecida na próxima segunda-feira (03), na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), na Bolsa de Valores, em São Paulo.

Vida Capixaba

Formemus 2020: programação 100% on-line

Conferência que promove debates sobre o segmento musical no Espírito Santo, no Brasil e no mundo, está confirmada para acontecer entre os dias 7...

Golpe pelo WhatsApp: saiba como evitar!

Várias pessoas estão sendo vítimas de golpistas que tem clonado números de WhatsApp de pessoas e mandando mensagens pedindo dinheiro.

Horário de pico muda em Vitória

Em Vitória, por conta da pandemia do novo coronavírus, houve uma redução considerável no fluxo de veículos que passam pelas ruas e avenidas da capital.

Como aproveitar melhor o FGTS emergencial?

Para muitas pessoas, esse dinheiro já tem destino definido, como pagar algumas contas essenciais, além de investimento pessoal, mas será que existe uma forma melhor de aplicá-lo? Especialista explica!
Continua após publicidade