20.5 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

Acreditação: uma ferramenta de gestão e comunicação

Certificação e premiação agregam credibilidade. Daí a importância da acreditação como objetivo de um sistema de gestão, governança, comunicação e marketing

Por Robson Melo

Em um recente artigo, Marcelo Estraviz, ex-presidente da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), propõe uma reflexão, talvez um pouco controversa, sobre a premiação e certificação das entidades sociais que se destacam. Intitulado “Selo é ISO. Prêmio é Oscar”, o boletim de 08 de maio último aborda esta questão.

- Continua após a publicidade -

Qual é o papel do Selo de Certificação e da Premiação? Certificar-se é essencial para que a instituição avalie sua própria gestão, governança e comunicação. Por meio de critérios objetivos, cada etapa do processo é confrontada com a missão estabelecida por seus fundadores. Portanto, para cumprir a missão da entidade social, perguntas como: “Existe uma estrutura e práticas para revisar os propósitos estabelecidos?”; “Como ocorre o acompanhamento diário e o monitoramento dos processos financeiros e das rotinas de execução?”; e “O relacionamento com os públicos de interesse é regular e baseado em boas práticas?” são fundamentais.

A função gerencial envolve a habilidade de pensar, decidir e agir diante de cenários diversos. Assim, ter dados objetivos é fundamental para garantir um bom gerenciamento, pois eles fazem as perguntas corretas para obter as respostas adequadas.

E quanto à premiação? Por que premiar? É correto afirmar que algumas entidades sociais estão melhor posicionadas do que outras? Aqui reside a polêmica destacada por Marcelo Estraviz. Se cada entidade está cumprindo seu papel missionário particular, em condições e contextos incomparáveis aos de outras organizações, faz sentido premiar umas e não outras?

A defesa da premiação como um “Oscar” é que ela “eleva a régua”, proporcionando visibilidade e fortalecendo o ecossistema do terceiro setor ao demonstrar possibilidades de crescimento. Afinal, a diferença entre alcançar um novo recorde está ao alcance de quem se dispuser a “treinar”. Treinamento e qualificação são requisitos normativos, enquanto a premiação celebra os resultados. Na vida, é frustrante provar competência e não poder celebrar os resultados alcançados.

Portanto, que venham ambos! Tanto a certificação quanto a premiação são formas de reconhecimento que agregam credibilidade. Daí a importância da acreditação como objetivo de um sistema de gestão, governança, comunicação e marketing que seja aceito, em que se bota fé e é recomendado por sua eficácia. No entanto, a acreditação não se completa em um único ato, mas evolui com cada período de avaliação, diferentemente da fé, que é intrínseca a um indivíduo.

A acreditação, por sua vez, vem de fora, baseando-se na recomendação de especialistas respeitados no campo dos negócios sociais. Além de ser um testemunho de boa gestão, a acreditação resulta em percepção de aprovação e, portanto, em reputação. Por isso, deve ser objetivamente conhecida e comunicada, pois também representa uma prestação de contas.

Robson Melo é presidente da FUNDAES, a Federação do Terceiro Setor Capixaba.

Mais Artigos

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Fique por dentro

ECONOMIA

Vida Capixaba