23.3 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril, 2024

Família de Milena ainda teme, mas está satisfeita com as investigações

O advogado da família, Renan Sales, afirmou que o importante agora é garantir o bem-estar das filhas da médica.

O resultado das investigações do caso Milena Gottardi Tonini tomou uma grande proporção nessa quinta-feira (21). O ex-sogro da médica, Esperidião Frasson, e o ex-marido, o policial civil Hilário Frasson, foram presos. Eles são acusados de planejar o assassinado de Milena. A família da vítima ainda está muito abalada com a situação. Mas, as manifestações de apoio e o trabalho da polícia para desvendar o crime trouxeram um pouco de conforto.

O advogado que acompanha a família, Renan Sales, conversou com a reportagem da ES BRASIL nesta sexta (22). Ele afirma que a polícia tem atuado de forma rápida e os familiares ficaram satisfeitos com a mobilização da sociedade. O receio era de que os acusados seguissem impunes e o caso, sem solução.

- Continua após a publicidade -

“Apesar de satisfeita com o desfecho parcial, a família ainda está com medo e não se sente completamente confortável para voltar a aparecer. Mas, aos poucos, eles vão retomando a vida normal. Até porque as crianças devem voltar para a rotina delas”, informou o advogado.

A família de Milena aguarda agora que o inquérito policial seja concluído com a mesma eficiência e dedicação que vem acontecendo até agora. “O trabalho da Polícia Civil, do Ministério Público Estadual e do Poder Judiciário foi impecável e de excelência”, pondera Sales. Após a conclusão, o inquérito deverá ser encaminhado para o Ministério Público Estadual.

Guarda das filhas

O advogado Renan Sales informou que a família vai tomar todas as providências para que as crianças fiquem bem e em paz, e longe daqueles que podem trazer qualquer tipo de prejuízo para a vida delas.

Segundo ele, uma advogada da área de Família, Sucessões, Infância e Juventude já acompanhava a Milena antes do falecimento da médica e seguirá atendendo a família no caso da guarda das meninas. Na carta deixada pela médica, pede que as filhas fiquem com o irmão dela e tio das crianças.

O caso Milena

A médica Milena Gottardi Tonini, de 38 anos, foi vítima de disparos na quinta-feira (14) dentro do estacionamento do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam). O crime aconteceu quando ela saía de um plantão, às 19 horas.

O suspeito de matar a médica foi preso no sábado (16). Dionathas Alves Vieira, 23 anos, confessou o crime à polícia e afirmou que o assassinato da vítima foi encomendado. Ele teria recebido R$ 2 mil pela morte.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA