26.7 C
Vitória
domingo, 29 março, 2020

Por que quase 20% da população brasileira é obesa?

Leia Também

Veja a diferença entre emergência em saúde e estado de calamidade

Devido à panndemia causda pela Covid-19, ações necessárias dão efeito à emergência em saúde pública. Também foi reconhecida calamidade pública no país.

Covid-19: presos ganham liberdade por liminar

Justiça determinar a soltura de todos os presos do Espírito Santo, cuja liberdade provisória tenha sido condicionada ao pagamento de fiança.

PRF recebe doações de alimentos e kits de higiene para caminhoneiros

A ideia da campanha Siga em Frente, Caminhoneiro é minimizar os efeitos da situação causada pelo novo coronavírus e possibilitar condições de trabalho.

Com famílias em isolamento, saiba como evitar acidentes domésticos

Em situação de isolamento, aumentam as chances de acidentes domésticos ocorrerem, principalmente com crianças e idosos, em ambiente físicos.

Pesquisa mostra que, além dos obesos, 55,7% da população brasileira está acima do peso ideal

Pesquisa mostra que 20% das mulheres brasileiras estão acima do peso. E esse é o pior índice dos últimos 13 anos. Em 2006, 11,8% das pessoas no país estavam nessa condição.

A pesquisa foi desenvolvida pelo Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde.

Obesidade

Em 2018, 19,8% dos entrevistados eram obesos, um aumento de 18,9% se comparado aos números observados em 2006, quando 11,8% da população estava nessa condição. Segundo o Vigitel, 20,7% das mulheres são obesas, enquanto o índice é de 18,7% para as mulheres.

A obesidade é um dos problemas mais impactantes na população e, por consequência, no Sistema Único de Saúde (SUS). A doença, quando crônica, causa uma série de outros problemas que podem comprometer o seu sistema cardíaco. Além disso, causar doenças respiratórias, diminuir a sua imunidade e até mesmo causar a morte.

Sobrepeso

Além dos obesos, a pesquisa mostrou que 55,7% da população brasileira está acima do peso ideal. Os valores são medidos através do Índice de Massa Corporal (IMC), que calcula a relação entre o peso e a altura de cada indivíduo.

Os piores dados são provenientes de pessoas nas faixas etárias entre 25 e 44 anos. Os grupos de risco encontram-se nas pessoas que possuem idades entre 35 e 44 anos, onde a pesquisa apontou o pior aumento de peso.

Culpa da má alimentação?

Apesar da piora no quadro dos brasileiros, a culpa pode não ser da má alimentação. A mesma enquete mostrou também que as pessoas têm comido mais frutas e verduras. Entre 2008 e 2018, a quantidade de adultos consumidores regulares de alimentos saudáveis subiu de 20% para 23,1%.

A venda de bebidas açucaradas também diminuiu cerca de 50% e a prática de atividade física cresceu 23,7% no mesmo período. Isso indica que as pessoas têm preferido beber água ao invés de sucos e refrigerantes durante as refeições.

Infelizmente, a boa notícia não é suficiente para dar conta do aumento da obesidade. O consumo de alimentos processados também subiu e ainda é preciso que as pessoas pratiquem mais atividades físicas.

A falta de segurança e a vida agitada impedem muitas pessoas de sair do sedentarismo, mas o Ministério da Saúde e o SUS alertam para que um esforço maior seja feito. Há muitas alternativas para que se pratique exercícios a fim de evitar a obesidade.

Como mudar?

Para quem está com sobrepeso ou já no limite da obesidade, a mudança pode parecer impossível. No entanto, os médicos recomendam que essas pessoas procurem ajuda para começar.

Uma dieta balanceada e que faça a reeducação alimentar pode ser crucial na evolução da perda de peso. Muitos nutricionistas têm inclusive repudiado dietas da moda e preferido aplicar uma alimentação mais natural e livre de tantas restrições.

O exercício é preciso para todos os casos, inclusive para quem não tem excesso de peso. A dica dos especialistas é fazer pequenas mudanças no dia a dia, como preferir escadas ao elevador e caminhar mais.

Da redação, com informações de https://saudelogo.com

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da covid-19

Nesta sexta-feira (27), o presidente da República e representantes das proincipais instituições financeiras do país anunciaram linha de crédito emergencial.

PIB capixaba fica estável no último trimestre de 2019

Comércio foi o que puxou o PIB no quarto trimestre de 2019, setores de informática e veículos tiverm maior alta. Indústria apresentou retração.

Inflação oficial registra taxa de 0,02% na prévia de março

Índice que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,02% em março deste ano. Este é o menor resultado para o IPCA-15 desde o início de 1994.

Vida Capixaba

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Saiba como fica o tempo neste fim de semana!

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o fim de semana será de tempo bom no Espírito Santo.

Xô, coronavírus: “Dia de Cantoria” vai levar música para quarentena

O Dia de Cantoria é um projeto de musicalização infantil nas mídias sociais. É uma iniciativa idealizada por 4 amigos com experiência em musicalização

Cursos online gratuitos durante o isolamento social. Veja!

A Universidade Vila Velha (UVV) preparou dez cursos rápidos, online e gratuitos, para auxiliar o aprendizado de quem quer se manter qualificado
Continua após publicidade