Lixeira aquática suga até 83 mil sacos plásticos por ano

lixeira
Foto: The Seabin Project

A inovação, que funciona com energia solar, coleta resíduos diversos como plástico, papel e pequenas quantidades de combustível

A grande quantidade de resíduos plásticos espalhados pelo mar serviu de inspiração para dois surfistas australianos que resolveram criar uma lixeira aquática flutuante. A inovação, chamada de “Seabin”, funciona com um mecanismo alimentado por energia solar e pode coletar 1,5 kg de lixo por dia, o que corresponde a até 83 mil sacos plásticos por ano.

lixeira
Foto: The Seabin Project

De acordo com os criadores, a lixeira aquática é capaz de sugar plásticos de diferentes tamanhos, além de papéis, pequenas quantidades de combustível e resíduos diversos. Diferente das lixeiras tradicionais, que fazem uso de sacos de lixo, o “Seabin” conta com uma bolsa de tela removível, que pode ser esvaziada ao ficar cheia.

O produto vem sendo utilizado em regiões próximas a portos e embarcadouros, onde o vento e as correntes aumentam o acúmulo de resíduos. “Suga pedaços pequenos, pedaços grandes, microplástico e óleo também. Elas são relativamente pequenas, mas até que estão tendo impacto importante. Se colocarmos centenas de milhares de Seabins, o resultado se soma”, destacou Peter Ceiglinski, um dos fundadores do Projeto Seabin.

Poluição

Atualmente, mais de 5 trilhões de pedaços de plásticos se encontram espalhados pelos oceanos do planeta, conforme aponta uma pesquisa divulgada pelo jornal acadêmico PLOS One.

Um número bastante preocupante e que provoca danos diretos à natureza, pois muitos desses plásticos acabam estrangulando alguns animais – como golfinhos e tartarugas – além de serem ingeridos por determinados peixes, que serão consumidos futuramente pelos seres humanos.

Veja como foram feitas as primeiras lixeiras:

Compartilhe

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome