22.1 C
Vitória
sábado, 25 maio, 2024

Wahine Bodyboarding Pro tem disputa entre mãe e filha na Serra

As capixabas Neymara Carvalho e Luna Hardman serão adversárias durante as baterias do Mundial de bodyboarding, que serão realizadas em Jacaraípe

Por Andressa Ribeiro*

A partir do próximo sábado (20), começa o ArcelorMittal Wahine Bodyboarding Pro na praia de Jacaraipe, na Serra, esta será a Etapa brasileira do Circuito Mundial, que segue até o dia 27 de abril. Esta etapa promete muitas emoções, especialmente porque as capixabas Neymara Carvalho, de 48 anos, e sua filha Luna Hardman, de 18 anos, competirão juntas na categoria Profissional do Circuito Mundial de Bodyboarding Feminino.

- Continua após a publicidade -

Neymara Carvalho, cinco vezes campeã mundial e atualmente 15ª na posição no ranking mundial, mencionou que esta será uma nova experiência para ela, e que ainda está aprendendo a lidar com toda as novas emoções.

Wahine Bodyboarding Pro 2024 tem disputa Mãe-Filha na Serra - Foto: Divulgação
Wahine Bodyboarding Pro 2024 tem disputa Mãe-Filha na Serra – Foto: Divulgação

“É um momento novo na minha carreira, porque já competi com todas as adversárias possíveis, mas uma mãe disputar com a própria filha, para mim está sendo lindo, maravilhosa experiência, mas ao mesmo tempo estou tendo de lidar com esse sentimento de mãe, protetora, acolhedora. E deixar todo esse papel de mãe de lado e focar na atleta. Olhar para o lado e encarar minha filha como uma adversária é hoje um dos pontos mais difíceis que estou vivendo na minha carreira, com certeza. Mas também um dos mais gloriosos”, afirmou a atleta.

Luna, atualmente na segunda posição mundial, foi Campeã mundial Pro Junior em 2022 e conquistou seu primeiro título profissional no ano passado ao vencer uma das etapas do Circuito Brasileiro. Este será seu último ano na categoria Pro Junior. A jovem afirma que sempre teve a mãe como exemplo e acredita lidar melhor do que Neymara quando, ao invés de parceiras, são adversárias.

“Eu acho muito legal competir com a minha mãe. Mas, na hora, quando a gente entra na bateria, consigo diferenciar bem o afeto e a competição. Eu trabalho muito bem isso e acredito que ela está começando a ficar melhor nisso agora. Está aprendendo e me dando dura. Ela é um exemplo para todas as meninas do mundo. Então, disputar com minha mãe é muito importante para subir o meu nível e para viver essa experiência de competição mesmo”, explica Luna.

A competição

O evento reunirá as principais atletas do ranking mundial, de cerca de 10 países, entre as quais a melhor bodyboarder do mundo no momento, a japonesa Sari Ohhara, que vai em busca do bicampeonato – campeã Profissional da edição 2023.

A etapa conta com cinco categorias: Pro Junior, Profissional e Master Woman – válidas pelo título mundial -, além de Open (Amador) e PCD – voltadas para inclusão e fomento. A categoria PCD estará ainda mais inclusiva do que nos dois anos anteriores. Ao lado de mastectomizadas e amputadas, competirão, também, atletas com deficiência visual.

“Temos duas novidades nesta edição. Uma delas é a bateria composta por atletas com sequelas de doenças que ocasionaram a condição de cegueira ou deficiência visual. Uma iniciativa inédita no mundo, por ser a primeira bateria em competição oficial de bodyboarding composta por mulheres deficientes visuais. A outra é a de munir as atletas com informações de conteúdos educacionais pertinentes ao conceito de esporte e pessoa com deficiência”, explica o consultor da categoria PCD no evento, o professor Hudson Renato, técnico esportivo do Comitê Paralímpico Brasileiro – em atletismo e natação paralímpica.

E Hudson destaca o papel do evento. “O esporte é fundamentalmente um importante veículo de promoção da inclusão social de pessoas com deficiência. E quando o ArcelorMittal Wahine Bodyboarding Pro abre as portas para a categoria PCD demonstra também o papel altruísta do evento, reconectando essas mulheres socialmente e esportivamente, por meio dos valores como a coragem, determinação, inspiração e igualdade”, completa.

O Wahine Bodyboarding Pro 2024 tem patrocínio master da ArcelorMittal, do Governo do Estado do Espírito Santo por meio da Lei de Incentivo ao Esporte Capixaba, e da Prefeitura Municipal da Serra, com apoio de Coroa. Realização do Instituto Neymara Carvalho e da IBC.

ArcelorMittal Wahine bodyboarding Pro
Quando: de 20 a 27 de abril
Onde: na praia de Jacaraípe, em Serra
Entrada gratuita

*Estagiária sob supervisão de Erik Oakes

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA