27.2 C
Vitória
sexta-feira, 23 abril, 2021

Um dia para lembrarmos a importância da água

Mais Artigos

Um dia para lembrarmos a importância da água
Foto: Divulgação

Em um contexto tão peculiar como esse que estamos vivendo atualmente, é ainda mais essencial estar atento aos cuidados com elementos que são imprescindíveis para a vida, como a água

Por Mirela Souto

Nesta segunda, 22 de março, data em que é celebrado o Dia Mundial da Água, devemos lembrar que nossas ações diárias influenciam diretamente no cotidiano da cidade e na vida em sociedade. Em um contexto tão peculiar como esse que estamos vivendo atualmente, é ainda mais essencial estar atento aos cuidados com elementos que são imprescindíveis para a vida, como a água.

Uma vez que água é fonte de vida, sua falta é uma ameaça. Infelizmente, estamos tão habituados à presença da água que só damos conta da sua importância quando ela nos faz falta. Pior do que isso, não damos conta como que algumas atitudes em nossas casas podem prejudicar a conservação desse bem.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) estima que a cada quatro litros de óleo consumidos, um seja descartado de forma inadequada. Pior: esse óleo descartado incorretamente, na maioria das vezes nos ralos da cozinha, vai parar nos rios e oceanos. Especialistas avaliam que apenas um litro jogado pelo ralo é suficiente para contaminar um milhão de litros de água potável.

O óleo de cozinha despejado incorretamente chega aos mananciais e fica na superfície dos rios e lagos, impedindo a entrada de luz e oxigênio, que causa a morte de várias espécies aquáticas.

Tão importante quanto preservar a água para a manutenção da vida e das espécies, visto que ela não é um bem limitado, é cuidar para que o resíduo que produzimos, seja óleo de cozinha ou qualquer outro, não seja descartado de forma que prejudique esse recurso.

Já diz o art. 5° da Declaração Universal dos Direitos da Água, “a água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras”.

Mirela Souto é formada em administração de empresas, com especializações em Gerenciamento Avançado de Projetos pela FGV. Possui ampla experiência em gestão de resíduos sólidos, reciclagem e valorização de resíduos. Desde 2006 integra o corpo gerencial da Marca Ambiental atuando como gestora de comunicação e imagem.

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba