23.3 C
Vitória
quarta-feira, 17 agosto, 2022

Ânimos positivos na retomada de bares e restaurantes

Mais Artigos

bares e restaurantes

A retomada do setor no Espírito Santo trouxe grandes esperanças àqueles que tiveram meses apertados

Por Rodrigo Vervloet

Após toda tempestade, vem a calmaria. É certo que continuamos vivendo um período singular da humanidade, a pandemia em decorrência do novo Coronavírus, em que convivências sociais são restritas, por segurança. Para todos que atuam no mercado de bares e restaurantes, esse período singular trouxe grande instabilidade e preocupações, até então inexistentes e impensadas. Entretanto, depois dos tempestuosos meses de 2020, uma luz surge e apresenta uma nova fase: o período de recuperação do setor.

A retomada do setor no Espírito Santo trouxe grandes esperanças àqueles que tiveram meses apertados. É certo que todo mundo sentiu o impacto da Covid-19, ao ponto dela ser denominado como o “inimigo invisível”, que trouxe impactos em diversos setores, inclusive o nosso, em que essa dura realidade foi percebida de uma forma especial. Isso porque o sentimos o peso da mudança na rotina social da comunidade, não apenas nos aspectos de negócios, mas na vida humana. Para os donos de estabelecimentos de bares e restaurantes, esse período demandou um zelo para a proteção, tanto dos clientes, como dos funcionários, já que ambos exigem uma intensa atenção.

Dentro do nosso setor capixaba, desde os locais mais tradicionais, aos recém-inaugurados foram impactados. Porque, de uma hora para outra, nos vimos em uma situação de extrema dificuldade, já que a população estava em casa em quarentena voluntária e a maioria dos nossos estabelecimentos funciona com modelo presencial de atendimento. Isso fez antecipar uma tendência, que é a inclusão digital dos estabelecimentos.

Seja para delivery, seja para conhecer as acomodações e cuidados dos estabelecimentos, o braço digital veio cada vez mais para as mãos e tablets dos clientes. Saber utilizar essas ferramentas e priorizar esses contatos se tornou fundamental para essa nova etapa da convivência social.

Vimos também que o acolhimento especial para os seus clientes e os cuidados aos seus funcionários foram ainda mais priorizados. Para um ramo que tem como cerne a manipulação de alimentos foi uma adaptação fácil. Cuidados com os produtos e clientes sempre foram a marca registrada do setor, que agora aperfeiçoa esta expertise para esta nova circulação.

Rodrigo Vervloet é presidente do Sindicato dos Restaurantes, Bares e Similares do Espírito Santo (Sindbares) e Abrasel no ES

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba