28.8 C
Vitória
terça-feira, 23 abril, 2024

Programa “Energia mais Produtiva” é lançado no Palácio Anchieta

Programa "Energia mais Produtiva" é lançado no Palácio AnchietaA meta é ambiciosa: eficiência energética, capaz de aumentar a capacidade produtiva do agronegócio capixaba. Foi com este alvo que o Governo do Espírito Santo, através da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), lançou nesta quarta-feira (16), no Palácio Anchieta, o programa “Energia mais Produtiva”.

De 2011 até 2014 serão investidos pelo Governo R$ 8,2 milhões no programa, beneficiando pelo menos 80 mil pessoas que vivem no campo, para a melhoria de conversão de sistemas monofásicos para trifásico, substituição de centros de transformações de baixa para alta tensão e reforço nas linhas tronco. Com isso, os produtores ganham mais potência para utilização de secadores de café, resfriadores de leite, sistemas de irrigação e outros.

- Continua após a publicidade -

O programa também busca possibilitar a instalação de agroindústria e equipamentos para a agregação de valor aos produtos primários agrícolas; permitir a utilização de máquinas e motores de maior potência e, além disso, melhorar a distribuição de renda e qualidade de vida no meio rural capixaba. Durante a assinatura do lançamento do programa ‘Energia mais Produtiva’, foi assinada também a primeira ordem de serviço do programa. Serão investidos R$ 78 mil no município de Ibatiba.

O evento contou com as presenças do governador Renato Casagrande, do vice-governador, Givaldo Vieira, do secretário de Agricultura, Enio Bergoli, do diretor técnico do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Aureliano Nogueira, da diretora presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Lenise Menezes Loureiro, do diretor presidente das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa/ES), Luiz Carlos Prezote Rocha, representantes das concessionárias de energia elétrica no Espírito Santo, dentre outras autoridades. A informação é da Seag.

Metas de instalação
De 2011 até 2014, pelo menos 110 projetos de rede elétrica irão beneficiar cerca de 220 comunidades rurais.
2011 – 20 projetos comunitários de rede elétrica para 40 comunidades
2012 a 2014 – 30 projetos comunitários de rede elétrica para 60 comunidades, por ano.

Prioridades
Comunidades com predominância de agricultores familiares;
Comunidades que tenham equipamentos agrícolas com dificuldade de funcionamento devido à falta de suporte técnico;
Projetos que contemplem o uso de energia elétrica;
Projetos que abranjam o maior número de beneficiários;
Projetos com menor custo por propriedade atendida;
Reforço de rede elétrica específico para uso na produção agrícola, no processamento de produtos agrícolas, no agroturismo e no artesanato.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA