23.9 C
Vitória
domingo, 19 setembro, 2021

Procon-ES chama a atenção das lojas que não expõem preço

Lojas que não expõem preço dos produtos são alvos da fiscalização do Procon-ES. Fecomércio-ES e Acaps tomaram conhecimento das irregularidades

por Samantha Dias 

Com frequência, durante as ações de fiscalização, a equipe do Procon-ES encontra falta de preços nos produtos expostos à venda em lojas e supermercados, ausência de placas obrigatórias, diferenciação de preços para o mesmo produto, entre outras irregularidades.

Para combater essas e outras práticas inadequadas e inibir lojas que não expõem preço, o Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES), realizou uma reunião com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES) e com a Associação Capixaba de Supermercados (Acaps).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, chamou a atenção dos comerciantes sobre a importância de adotar as boas práticas, como, por exemplo, expor de forma visível os preços dos produtos.

O diretor de fiscalização do Procon-ES, Álvaro Araújo Valentim, pontuou que, infelizmente, é cultura dos comerciantes, principalmente no interior do Estado, não expor os preços dos produtos adequadamente. Ainda segundo ele, embora os fiscais orientem, eles encontram muita resistência no cumprimento da legislação.

No caso dos supermercados, as irregularidades mais comuns são, além da falta de preços nos produtos e no açougue, comercialização de produto vencido, embalagem violada e avariada, ausência de caixa preferencial, falta de informações de produtos à granel, problemas nos açougues, higiene, dentre outros.

O presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, disse que enviará ofício para os comerciantes se adequarem às normas num prazo de 20 dias.

Com informações do Procon-ES

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade