27.9 C
Vitória
sábado, 28 março, 2020

Para entidade industrial, privatizações e concessões são cruciais

Leia Também

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Saiba como fica o tempo neste fim de semana!

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o fim de semana será de tempo bom no Espírito Santo.

Coronavírus: Brasil tem 92 mortes e 3,4 mil casos confirmados

Em comparação com o início da semana, quando eram 25 óbitos, o número multiplicou por 3,68 vezes. Número de mortes é 18% maior com relação a ontem.

Entre 2012 e 2017, o PIB do setor de infraestrutura acumulou uma queda 20,9%. Empresas enfrentam elevada ociosidade e sucessivas retrações da atividade e do emprego

As privatizações e as concessões no setor de infraestrutura são decisivas para a recuperação da indústria da construção. “As concessões podem gerar um novo fôlego para o investimento em obras de infraestrutura”, diz o Fato Econômico, divulgado nessa semana pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A publicação, que analisa o desempenho do setor nos últimos cinco anos, destaca que o cenário atual reúne algumas condições para reativar a atividade das construtoras: juros baixos, inflação sob controle e melhora das condições de financiamento para a compra de imóveis de maior valor.

No entanto, a retomada das obras paradas e o aumento da participação do setor privado nos projetos de infraestrutura são fundamentais para estimular a indústria da construção. “Há anos o investimento público não é suficiente nem para repor a depreciação do capital fixo de infraestrutura. A crise fiscal agravou esse cenário e o capital privado acaba sendo a solução. Aumentar as concessões e fortalecer parcerias público-privadas é o caminho para atrair investimentos no setor”, diz a economista da CNI Dea Fioravante.

O setor enfrenta, há quatro anos, um intenso processo de estagnação, com elevada ociosidade e quedas sucessivas na atividade e no emprego. De acordo com o Fato Econômico, o nível de utilização da capacidade de operação do setor ficou em 57% em dezembro de 2018. Ou seja, as empresas operaram com 43% do pessoal, das máquinas e dos equipamentos parados.

“Os indicadores de produção mostram que, desde o início da crise econômica que se instalou no país, os níveis de atividade, emprego e utilização da capacidade de operação caíram bruscamente e o setor ainda não apresenta sinais de recuperação robusta”, afirma a publicação.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dão a dimensão do impacto da crise no setor. Entre 2012 e 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) da indústria da construção acumulou uma queda de 20,9%. No mesmo período, o PIB brasileiro encolheu 0,3%. “Em 2016, enquanto o PIB do Brasil recuou 3,3%, o PIB da construção civil caiu 10% (IBGE) ”, informa a publicação.

Efeito dos recursos públicos

O Fato Econômico lembra que, antes da recessão, o PIB da construção cresceu 13,1% em 2010, embalado, especialmente, pelas obras dos programas de Aceleração do Crescimento (PAC) e Minha Casa Minha Vida, ambos financiados com recursos públicos. Em 2012, a utilização da capacidade de operação atingiu 72%. Além disso, a economia brasileira apresentava um bom desempenho, o que favoreceu o setor. Mas, o quadro mudou a partir de 2012. “As irregularidades apontadas na operação Lava Jato, com envolvimento das maiores empresas do país e do governo federal interromperam os investimentos nas obras do PAC, causando grandes prejuízos para o setor como um todo”, analisa a CNI.

Com a crise fiscal, diminuíram os subsídios do governo ao crédito habitacional. As turbulências políticas, a desaceleração da economia, o desemprego, o aumento da inflação, a alta dos juros, a inadimplência e a restrição ao crédito ampliaram as dificuldades do setor. Entre abril de 2014 e dezembro de 2015, o emprego na construção caiu 13,3 pontos e o nível de atividade recuou 12,1 pontos, informa a CNI, com base nos indicadores da Sondagem Indústria da Construção.

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da covid-19

Nesta sexta-feira (27), o presidente da República e representantes das proincipais instituições financeiras do país anunciaram linha de crédito emergencial.

PIB capixaba fica estável no último trimestre de 2019

Comércio foi o que puxou o PIB no quarto trimestre de 2019, setores de informática e veículos tiverm maior alta. Indústria apresentou retração.

Inflação oficial registra taxa de 0,02% na prévia de março

Índice que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,02% em março deste ano. Este é o menor resultado para o IPCA-15 desde o início de 1994.

Vida Capixaba

Festival promove apresentações de artistas nas mídias sociais

O Festival Fico em Casa, uma ideia que permite ao internauta a contemplar apresentações de nomes do rock, indie, samba, funk, MPB e muito mais.

Saiba como fica o tempo neste fim de semana!

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o fim de semana será de tempo bom no Espírito Santo.

Xô, coronavírus: “Dia de Cantoria” vai levar música para quarentena

O Dia de Cantoria é um projeto de musicalização infantil nas mídias sociais. É uma iniciativa idealizada por 4 amigos com experiência em musicalização

Cursos online gratuitos durante o isolamento social. Veja!

A Universidade Vila Velha (UVV) preparou dez cursos rápidos, online e gratuitos, para auxiliar o aprendizado de quem quer se manter qualificado
Continua após publicidade