Periodontite afeta 90% da população mundial

Os sintomas de que algo não vai bem geralmente são pequenos, como o sangramento durante a escovação, mau hálito e inchaço da gengiva (Fotografia - Shutterstock)

A melhor forma de evitar o problema é através dos cuidados básicos com a higienização bucal

O nome pode até parecer difícil, mas é muito fácil encontrar quem já o conheça. A periodontite, doença inflamatória que atinge a gengiva e o osso que segura os dentes, afeta 90% da população mundial, de acordo com estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS). O problema é o principal motivo da perda de dentes em adultos, mas pode ser evitado.

“As doenças periodontais são causadas por diversos fatores, sendo o mais importante o acúmulo de placa bacteriana na superfície do dente, gengiva e regiões de difícil acesso, como nas áreas entre os dentes. Esse acúmulo de placa causa inflamação da mucosa, evoluindo para o quadro mais crítico da doença”, explica a dentista Catarina Riva.

Os sintomas de que algo não vai bem geralmente são pequenos, como o sangramento durante a escovação, mau hálito e inchaço da gengiva. Por esse motivo, o distúrbio costuma ser ignorado, revela a ortodontista. “A periodontite não causa dor, então as pessoas tendem a negligenciar isso e só procuram um dentista quando o quadro já está avançado, com perda óssea grave”, afirma.

Ainda segundo a especialista, o problema pode trazer impactos na qualidade de vida e pode ser maior, inclusive, em gestantes. “A periodontite atrapalha a mastigação e até o ato da fala, pois ela causa perda óssea e até perda de dente, mas não se restringe apenas a boca. As bactérias dessa infecção podem migrar para outras áreas do organismo, e se elas chegam até o útero de uma mulher grávida, por exemplo, essa pode ter um parto prematuro”, explica.

Dentista Catarina Riva (Fotografia – Divulgação)

A melhor forma de evitar o problema é através dos cuidados básicos com a higienização bucal, segundo Catarina Riva. “O ideal é sempre usar o fio dental, escovar os dentes e a língua, ter uma dieta balanceada, evitar jejum prolongado, controlar o estresse e consultar o dentista regularmente. Esses cuidados são fundamentais”, recomenda a dentista.

 

LEIA TAMBÉM

 

Conteúdo Publicitário