27.7 C
Vitória
terça-feira, 16 abril, 2024

Jordi Alba revela reação no Barcelona após prisão de Dani Alves

Daniel Alves teve a prisão decretada no dia 20 de janeiro. Ele foi detido ao prestar depoimento sobre o caso de agressão sexual contra uma mulher

Jordi Alba concedeu entrevista ao programa “Viajando con Chester”, da TV espanhola Cuatro, e revelou a reação do vestiário do Barcelona após a prisão de Daniel Alves, acusado de estuprar uma jovem em uma boate no último ano. Companheiros de Barcelona durante meia década, o lateral-esquerdo se mostrou abatido ao tratar do assunto.

“Estou impactado com a notícia. Não é legal, ainda mais depois de compartilhar tanto tempo com o Daniel Alves no vestiário”, afirmou o jogador. Alba chegou ao Barcelona em 2012 e disputou quatro temporadas ao lado de Daniel Alves, titular da lateral-direita.

- Continua após a publicidade -

“É um notícia que impacta, independentemente de quem seja. Estamos falando de um jogador de futebol, um companheiro de equipe que tive por anos. Ainda não falei com ele nem com as pessoas mais próximas dele. São temas delicados para todos nós”, contou o jogador. Além dele, Gerard Piqué, outro jogador que foi companheiro de Daniel Alves no Barcelona, já havia comentado sobre o caso neste mês.

Juntos, Daniel Alves e Jordi Alba – titulares da lateral-direita e esquerda, respectivamente -, conquistaram três títulos do Campeonato Espanhol e uma Liga dos Campeões, na temporada 2014/2015. Aos 34 anos, Alba tem vínculo com o Barcelona até junho de 2024.

Caso Daniel Alves

Daniel Alves teve a prisão decretada no dia 20 de janeiro. Ele foi detido ao prestar depoimento sobre o caso de agressão sexual contra uma mulher na madrugada do dia 30 de dezembro. O Ministério Público pediu a prisão preventiva do atleta de 39 anos, sem direito à fiança, e a titular do Juizado de Instrução 15 de Barcelona acatou o pedido, ordenando a detenção.

A acusação se refere a um episódio que teria ocorrido na casa noturna Sutton, em Barcelona, na Espanha. O atleta, que defendeu a seleção brasileira na Copa do Mundo do Catar, teria trancado, agredido e estuprado a denunciante em um banheiro da área VIP da casa noturna, segundo o jornal El Periódico. Ela procurou as amigas e os seguranças da balada depois do ocorrido.

Segundo a imprensa espanhola, a contradição no depoimento do lateral-direito foi determinante para o Ministério Público do país pedir a prisão e a juíza aceitar. No início de janeiro, o jogador deu entrevista ao programa Y Ahora Sonsoles, da Antena 3, em que confirmou que esteve na mesma boate que a mulher que o acusa, mas negou ter tocado na denunciante sem a anuência dela e disse que nem a conhecia.

No depoimento, porém, de acordo com os meios de comunicação da Espanha, o atleta afirmou que esteve com a mulher, mas sem ato sexual. Posteriormente, admitiu ter feito sexo, mas alegou que a relação foi consentida. Segundo a rádio Cadena SER, imagens da vigilância interna do local confirmam que Daniel Alves ficou 15 minutos com a mulher no banheiro. Material coletado encontrou vestígios de sêmen tanto internamente quanto no vestido da denunciante.

O Pumas, do México, anunciou que o contrato de trabalho de Daniel Alves com o clube foi rompido por justa causa Daniel teve ainda negado pedido para responder o caso em liberdade. Ele pode ser condenado a dez anos de prisão.

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA