25.5 C
Vitória
sábado, 18 maio, 2024

Em 100 dias, ES bate quase metade dos casos de dengue de 2023

Diretor-geral da Opas fez uma reflexão sobre o tempo requerido para que os primeiros efeitos da vacinação contra a dengue sejam percebidos

Por Kebim Tamanini

O Espírito Santo já registrou mais de 45% dos casos de dengue do ano passado em apenas quase quatro meses de 2024, conforme o boletim epidemiológico atualizado em 11 de abril. Até o momento, foram confirmados 58.705 casos e 15 óbitos, sendo 60% das mortes em pessoas acima de 60 anos.

- Continua após a publicidade -

Os municípios onde foram registrados óbitos são: Linhares (5), Aracruz (1), Dores do Rio Preto (1), São Gabriel da Palha (1), São Roque do Canaã (1), Laranja da Terra (1), São Mateus (1), Sooretama (1), Anchieta (2) e Muqui (1), além de 41 mortes em investigação.

WordPress Tables Plugin

De acordo com a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, o Espírito Santo e outros nove estados estão apresentando sinais de desaceleração no surgimento de novos casos de dengue, indicando que já atingiram o pico e estão diminuindo.

Nacionalmente, o Brasil já registrou 3.062.181 casos prováveis de dengue e 1.256 mortes por dengue desde o início do ano. Além disso, há 1.857 óbitos em investigação, conforme dados do Ministério da Saúde até 10 de abril.

Vacinação

Em relação à vacinação, ela teve início no final de fevereiro no Espírito Santo para crianças de 10 a 14 anos. Inicialmente, foi destinada a 23 municípios com alto índice de incidência. Com a chegada de novas doses, outras 29 cidades capixabas foram incluídas na campanha de vacinação.

Entretanto, a vacinação não está sendo realizada em todos os grupos devido à limitação na produção pela empresa japonesa responsável. Por isso, foi priorizado imunizar o grupo mais afetado pelo mosquito.

O diretor-geral da Organização Pan-americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, ressaltou que a estratégia de vacinação pode levar até oito anos para reduzir efetivamente a transmissão da dengue em meio a epidemias. Ele destacou que, embora a vacina disponível seja de duas doses, não é uma ferramenta para controlar a transmissão no momento.

Barbosa ainda enfatizou a importância de monitorar o cenário devido à novidade da vacina, especialmente em relação à eficácia contra o sorotipo 3 da dengue, cujos dados são limitados devido à baixa circulação do sorotipo.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA