23.8 C
Vitória
domingo, 27 setembro, 2020

Doar sangue é ser cidadão e solidário

Mais Artigos

Eleições Municipais: Vereadores e Prefeitos

É fundamental, nas eleições, escolher e votar em candidatos que estejam comprometidos com nossas cidades

Economia brasileira: vítima dos personalismos de governo

É lamentável ter que testemunhar episódios como o da criação do TRF-6 Por Arilda Teixeira Aqueles que acreditam que a combinação de república democrática com economia...

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus

Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas

Cuidado com a imagem da sua empresa!

Uma organização, pequena ou grande, está baseada primordialmente naquilo que é o seu objetivo

Com a pandemia, houve uma queda significativa nos bancos de sangue. O Brasil está sofrendo com a escassez

Historicamente, o poder público não tem conseguido educar seus cidadãos com a cultura de doação de sangue. No Brasil, 16 a cada mil habitantes são doadores de sangue. O percentual corresponde a 1,6% da população brasileira, segundo Ministério da Saúde.

Muitos não sabem, mas o doador regular tem uma grande importância. Ele ajuda a manter os bancos de sangue em níveis seguros, fazendo com que pessoas que necessitem de transfusões recorrentes ou aquelas que passam por acidentes, enfermidades transitórias sejam salvas.

A falta de doadores regulares, que sempre existiu, se agravou nos últimos meses. Com a pandemia, houve uma queda significativa nos bancos de sangue. O Brasil está sofrendo com a escassez.

Para se ter uma ideia, o Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE), referência em atendimento ao trauma no Espírito Santo, realiza, em média, 400 transfusões de sangue ao mês. E no dia 11 de maio, a Secretaria Estadual de Saúde, alertou, em coletiva de imprensa, sobre o nível preocupante de sangue disponível. O estoque de “O negativo”, por exemplo, estava zerado. Precisamos, urgentemente, apoiar a causa. Uma única doação pode salvar até quatro vidas! Esse é um gesto indolor e muito simples.

Também, se faz necessário que o poder público tome medidas incentivadoras para o ato. Propus ao Governo Federal a criação de Política Pública Nacional de Coleta de Sangue Itinerante. Encaminhei um ofício ao Ministério da Saúde e para a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, sugerindo a medida para recompor mais rápido os bancos de sangue de todo país.

Essa sugestão já é adotada em alguns estados e municípios. Como é o caso do Hemocentro do Espírito Santo (Hemoes), em que um ônibus totalmente equipado estaciona em determinados locais para receber as doações. Não há dúvidas de que as pessoas ficariam menos receosas em doar sangue, durante a pandemia, se o equipamento fosse mais próximo de suas casas.

Doação de sngue

Sem contar, que alguns hospitais brasileiros já iniciaram pesquisa e transfusão de plasma de pessoas curadas pelo novo coronavírus. A coleta de sangue itinerante poderia, inclusive, detectar pessoas imunizadas. Assim, a política ajudaria tanto no avanço da pesquisa quanto na expansão desse tipo de transfusão, bem como no cálculo de notificações do vírus.

Outra oportunidade de incentivo fiz por meio de um projeto de lei nº 1.322/2019, aprovado no Senado Federal e que, atualmente, está em tramitação na Câmara dos Deputados, para conceder meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos aos doadores de sangue regulares. Alguns estados já concedem esse benefício. Outros, utilizam a doação regular como critério, por exemplo, para a isenção de taxa de inscrição em concursos públicos.

Precisamos de mais iniciativas. A cultura solidária da doação de sangue precisa ser adotada pela população. Vale citar, também, a decisão histórica do Supremo Tribunal Federal, que anulou as restrições à doação de sangue por de homossexuais. Uma importante vitória que derruba norma discriminatória. Momento digno de aplaudir, mais pessoas poderão ajudar ao próximo!

No entanto, nesse 14 de junho, data em que comemoramos o “Dia Mundial do Doador de Sangue”, enquanto não são impulsionados mecanismos para incentivar os brasileiros a tornarem-se doadores, faço um apelo a você que faz a leitura: procure a unidade mais próxima da sua residência. Apoie! Faça a sua parte! Doe sangue, doe vida!

Fabiano Contarato é senador pela Rede-ES, palestrante e ativista humanitário. Foi professor de Direito Penal, Delegado de Polícia Civil; Diretor Geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES) e Corregedor-Geral do Estado na Secretaria de Estado de Controle e Transparência (Secont/ES)

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Agências da Caixa não abrem neste sábado

Diferentemente das últimas três semanas, as agências da Caixa Econômica Federal não abrirão neste sábado (26) para saques do auxílio emergencial e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Vida Capixaba

Doenças tireoidianas no idoso e a associação entre Covid-19 e a tireoide fazem parte de evento científico

De 30 a 31 de outubro ocorrerá o 19º Encontro Brasileiro de Tireoide (EBT), pela primeira vez online, em razão da pandemia da covid-19....

Cirurgia inédita no Estado para tratar tumores de pulmão

O procedimento é inovador! Chamado de lobectomia uniportal por vídeo, o procedimento será realizado no dia 26 de setembro. 

Farol Santa Luzia e Igreja do Rosário são reabertos com novas regras de visitação

A reabertura dos pontos turísticos capixabas acontece aos poucos e na última quarta feira (23) mais dois, localizados em Vila Velha, reabriram para visitação depois de ficarem fechados por meses, em consequência da pandemia do novo Coronavírus.

Difícil controlar o estresse na pandemia?

Na semana em que se comemora o dia Dia Mundial de Combate ao Estresse (23) resultados de estudos comprovam que nos últimos seis meses, devido à pandemia do COVID, a demanda por medicamentos para estresse, depressão e insônia, aumentou.