16.9 C
Vitória
sábado, 15 junho, 2024

Djokovic retoma topo e Bia Haddad cai uma posição no ranking

Entre os destaques do US Open, Djokovic e Sabalenka haviam garantido o posto de número 1 do mundo antes mesmo das finais

O fim do US Open trouxe diversas mudanças para os rankings masculino e feminino do tênis. A lista da ATP voltou a contar com o sérvio Novak Djokovic no topo nesta segunda-feira, enquanto a WTA tem uma estreante no posto de número 1 do mundo: a belarussa Aryna Sabalenka. Entre os brasileiros, Beatriz Haddad Maia caiu uma posição e agora figura em 20º lugar.

A tenista brasileira sustentou os pontos obtidos na edição de 2022 do Grand Slam americano ao repetir a mesma campanha, caindo na segunda rodada. No entanto, viu as rivais crescerem no ranking, caso da leta Jelena Ostapenko, que saltou do 21º para o 16º lugar. Apesar da queda, Bia segue dentro do Top 20, que era um dos seus objetivos para a temporada.

- Continua após a publicidade -

Nesta semana, a brasileira tentará recuperar terreno no Torneio de San Diego, também nos Estados Unidos. A competição, de nível WTA 500, pode ajudar Bia a se reaproximar do Top 15. Ela deve estrear nesta terça-feira contra a canadense Leylah Fernandez, atual 21ª do ranking.

Entre os destaques do US Open, Djokovic e Sabalenka haviam garantido o posto de número 1 do mundo antes mesmo das finais. O sérvio sabia que voltaria ao topo assim que venceu a primeira partida no US Open, somando pontuação suficiente para desbancar o espanhol Carlos Alcaraz, que não conseguiu defender o título obtido no ano passado.

Com o insucesso do rival e o seu 24º troféu de Grand Slam, Djokovic abriu nada menos que 3 mil pontos de vantagem sobre Alcaraz. Na prática, o sérvio vive situação confortável, com condições de encerrar o ano no topo mais uma vez. Djokovic soma agora 390 semanas (recorde de semanas não consecutivas) como número 1. E tem o caminho aberto para superar a marca de 400 ainda nesta temporada.

Vice-campeão do US Open, o russo Daniil Medvedev sustentou o terceiro lugar da lista. Já rivais, como o italiano Jannik Sinner e o norueguês Casper Ruud sofreram quedas, embora sigam no Top 10, de uma e quatro posições, respectivamente. Por outro lado, o grego Stefanos Tsitsipas (2), o russo Andrey Rublev (2), o americano Taylor Fritz (1) e o alemão Alexander Zverev (2) ganharam colocações.

No ranking feminino, Sabalenka garantiu a subida ao topo quando a polonesa Iga Swiatek foi eliminada nas oitavas de final. Somente as duas estavam na briga pelo posto de número 1 do mundo Swiatek era a atual campeã do US Open. Sabalenka assumiu o topo, mas saiu do torneio insatisfeita, por ter sido derrotada na final, de virada, pela americana Coco Gauff.

A tenista dos EUA, de apenas 19 anos, subiu três posições e agora aparece na terceira colocação geral, após seu primeiro título de Grand Slam. Se não bastasse o sucesso em simples, ela ainda celebrou a chegada ao topo do ranking de duplas, ao lado da compatriota Jessica Pegula, apesar da queda nas quartas de final nesta chave em Nova York.

Outros destaques do Top 10 feminino são as checas Marketa Vondrousova e Karolina Muchova. A primeira galgou três degraus e agora sustenta o 6º posto. Muchova subiu duas posições e figura em 8º.

Salto

O brasileiro Thiago Wild, destaque em Roland Garros, segue em alto ritmo no circuito. Nesta segunda-feira, ele surpreendeu ao dar um salto de 30 colocações no ranking. Ele é agora o 76º colocado do mundo, sua melhor posição na carreira até agora.

No fim de semana, o número 1 do Brasil foi campeão do Challenger de Genoa, na Itália, derrubando na final o local e veterano Fabio Fognini, confirmando sua boa fase no circuito. Thiago Monteiro é o 116º do ranking. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA