18.8 C
Vitória
quinta-feira, 17 junho, 2021

CPI da Covid ouve médica vetada pouco depois de assumir cargo na Saúde

A CPI da Covid abriu, na manhã desta quarta-feira (02), a sessão na qual será ouvida a médica infectologista Luana Araújo.

Por Matheus de Souza e Amanda Pupo (AE)

Convidada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para ocupar o cargo de Secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, Luana deixou o cargo logo depois.

Queiroga afirmou que Luana tinha todas as condições para exercer o cargo, mas que além de “validação da técnica”, era necessário “validação política” para nomeação. A fala do ministro deu a entender que as posições da secretária fizeram com que o Planalto barrasse sua indicação – e levantaram discussões sobre a autonomia do ministro dentro da pasta.

Como mostrou o Estadão, Luana é defensora da vacinação em massa, já declarou ser favorável a medidas restritivas e contra o “kit covid”, mesmo para pacientes com sintomas leves. Ela já afirmou também que “todos os estudos sérios” demonstram a ineficácia da cloroquina e que a ivermectina é “fruto da arrogância brasileira” e “mal funciona para piolho”. Segundo publicou a revista Veja, Luana Araújo não aceitou as determinações impostas pelo Palácio do Planalto e abriu mão de aceitar o cargo.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade