23.3 C
Vitória
quarta-feira, 17 agosto, 2022

Comércio capixaba luta para diblar a crise

O Natal deste ano promete ser bem “magro” para os lojistas capixabas, segundo estimativas da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES), que apontam para uma retração no volume de vendas de 4,3% no mês. Uma dura realidade, que, por incrível que pareça, ainda assim é melhor do que a registrada em dezembro do ano passado, quando a queda foi de 10,4% em relação a 2014.

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, no acumulado de janeiro a agosto o Espírito Santo registrou uma redução de 11,3% nas vendas em relação aos oito primeiros meses de 2015. O cenário nacional também não é dos melhores, com o Brasil apresentando um recuo de 6,6% no acumulado de janeiro a agosto em comparação com igual período do ano passado.

“A nossa expectativa é a de uma luz no fim do túnel, com a reorganização do Brasil e uma retomada do crescimento econômico no futuro, mas, por enquanto, o comércio ainda está perdendo volume de vendas, embora no Estado essa retração tenha desacelerado no mês de agosto em relação a julho, mês em que a Pesquisa Mensal do Comércio registrou recuo de 0,9%”, revela José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio-ES. Segundo a entidade, a queda no mercado capixaba é menor do que a registrada em julho, quando o volume de vendas recuou 2,8% sobre junho. Já na comparação com agosto de 2015, a retração foi de 12,4%.

E como era de se esperar, a situação econômica que vem se agravando desde 2014 é considerada como uma das grandes vilãs, trazendo impactos sobre o consumo dos brasileiros. De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) em outubro ficou em 73,9 pontos, numa escala de 0 a 200, e mesmo que o resultado represente uma elevação de 2,4% sobre setembro, na comparação anual ainda existe uma queda de 5,7 pontos.

Na capital capixaba, a queda foi de 3,5% em comparação com setembro e de 18,2% em relação a outubro do ano passado, o que indica uma percepção de insatisfação dos empresários com a situação atual. “Dois fatores principais afetam a diminuição da renda das famílias e a disposição de consumir: primeiro, a perda do emprego. As variáveis do mercado de trabalho precisam se recuperar de forma a recompor as perdas acumuladas para que os reflexos no consumo comecem a ser observados com mais consistência. O segundo fator é a inflação, que tem corroído a renda e afetado o poder de compra”, revela o presidente da Fecomércio-ES.

A capital capixaba registrou em junho o maior índice de pessoas endividadas do Sudeste, com 66,7% das famílias apresentando pelo menos uma dívida. O percentual continuou subindo até chegar a 70,9% em novembro. Outro índice que registrou aumento foi o total de inadimplentes no Espírito Santo, que, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas de Vitória (CDL Vitória), cresceu 6,09% em setembro deste ano em relação ao mesmo período de 2015. “Atualmente, há 622.761 pessoas inadimplentes no banco de dados do SPC no Estado, totalizando 1.868.284 registros”, informa Cláudio Sipolatti, presidente da CDL Vitória.

Para tentar driblar a crise, as Câmaras de Dirigentes Lojistas de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica realizaram o “Feirão Recupere seu Crédito”, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro. O evento, que aconteceu na Arena Vitória, em Bento Ferreira, objetivou ajudar o consumidor a renegociar suas dívidas para que pudesse voltar a ter crédito nas compras de fim ano. O Feirão reuniu lojas, concessionárias de serviços essenciais, bancos e instituições financeiras, além do SPC.

Supermecados
O setor supermercadista, que vinha acumulando quedas desde o ano passado em todo o Brasil, registrou um aumento de 1,21% nos primeiros nove meses de 2016 no comparativo com igual período de 2015, quando o saldo negativo foi de 1,9% sobre 2014. Em setembro, as vendas do setor, em valores reais, representaram uma queda de -1,17% na comparação com agosto e alta de 4,66% em relação ao mesmo mês de 2015.

“Desde o final do primeiro semestre o nosso índice de vendas tem mostrado uma recuperação em relação ao ano passado. O resultado de setembro foi até um pouco além do que esperávamos e, com isso, já estamos prevendo um resultado melhor de nossas vendas para os próximos meses, em relação ao que prevíamos inicialmente. Com isso, a nossa expectativa é de que o fechamento do ano registre algo em torno de 1,0%”, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Fernando Yamada.

O mês de outubro também registrou um crescimento real de 0,71% ante igual mês de 2015, além de uma alta de 4,78% sobre setembro. No acumulado dos 10 primeiros meses do ano, as vendas dos supermercados brasileiros subiram 1,16% em relação ao período de janeiro a outubro de 2015. Gerando mais de 110 mil empregos diretos e indiretos no Espírito Santo e ostentando um faturamento acima de R$ 2 bilhões anuais, o setor supermercadista capixaba também apresentou números positivos em 2016, como a abertura de novas lojas, o que representou um crescimento de 5% em relação ao ano passado.

“Os números do setor no Espírito Santo (e também no Sudeste) são praticamente iguais aos apresentados em nível nacional, ou seja, também tivemos um crescimento de 1,16% nos primeiros 10 meses do ano. Por conta disso, percebo uma maior estabilidade, principalmente no segundo semestre. Existe uma esperança de que as coisas se acertem. O empresário está apostando neste novo governo para que ele coloque o trem nos trilhos novamente. Com as novas reformas que devem ser feitas, nós vamos começar a reverter essa situação”, analisa Hélio Hoffman Schneider, superintendente da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps).

O Estado contou com algumas inau­gurações ao longo deste ano, a exemplo das lojas São José Express, instaladas nos meses de abril e novembro em Jardim Camburi e na Enseada do Suá, respectivamente.

A Rede Extrabom foi outra que se expandiu, com sua nova loja em Porto Canoa, na Serra. De acordo com a empresa, o local dispõe de uma infraestrutura completa, com rampas de acesso para circulação de pessoas portadoras de necessidades especiais, ambiente com comodidade e conforto, além de um amplo estacionamento, banheiros e banco 24 horas.

O Grupo Carone foi outro que anunciou a abertura de um novo empreendimento na Serra, que irá funcionar como um “atacarejo” para atender comerciantes e o consumidor comum. O supermercado ficará localizado em Jardim Limoeiro e deve ser inaugurado ainda no primeiro semestre do ano que vem.

No mês de abril, foi inaugurada a mais nova loja da rede OK de superatacados, na região de Santos Dummont, em Vila Velha. Além do supermercado, o local conta com um centro de compras com 22 lojas, praça de alimentação, lotérica, bancos, farmácia, adega e uma academia de ginástica. Essa é a quinta loja que a rede instala no estado.

Shoppings
Para continuar atraindo clientes, princi­palmente em tempos de crise econômica, os shoppings da Grande Vitória estão apos­tando em novidades. O Shopping Vitória, por exemplo, inaugurou 17 lojas ao longo deste ano, como a primeira operação da Sephora no Espírito Santo e as filiais da Tapiocaria Maceió, da Croasonho e da Madero, além da Pandora, do Espaçolaser e da Havanna. O ano do centro de compras também foi marcado pelas diversas reinaugurações e reformas. “Estamos confiantes de que os efeitos mais danosos da crise tenham passado e que teremos um 2017 de construção, porém com melhor ânimo por parte dos clientes e, sobretudo, dos investidores – responsáveis pela injeção de recursos e consequentemente, pela manutenção dos empregos”, revela Raphael Brotto, superintendente do Shopping Vitória.

O Shopping Praia da Costa também apresentou alguns destaques, como as inaugurações do Balada Mix, do CocoBambu, da Madero, da Pizza Hut e das lojas Maria Filó, The Beauty Box e Quem Disse Berenice?, além do Banestes e de espaços como o Entrada Gourmet e a Pracinha do Praia e do início do projeto pet friendly. O estabelecimento contou ainda com eventos como a Temporada Moda e Design, o Encontro dos Chefs e a Semana da Mulher.

O Shopping Mestre Álvaro recebeu neste ano três eventos inéditos e gratuitos: o “Mestres Aviadores”, o “Super Games” e o “Brinquedoteka”. O shopping ofereceu ainda diversas atividades mensais, como aulas de forró e o projeto Meu Pequeno Mestre. Entre as inaugurações, destacou-se a chegada da loja Avenida, além da reinauguração da Mercatto e da Hering.

O Shopping Montserrat foi outro que teve um ano marcado por inaugurações importantes, como as de Farmácia Serrana, Cafeteria Requinte do Café, SoulLand, Moça Bonita, Tallu, Sonora e Chopp Brahma, entre outras. A expectativa agora é pela inauguração, em 2017, da Academia Razões do Corpo, da loja União e da loja Eletro House. O estabelecimento também realizou o seu primeiro Desfile de Moda & Beleza, além da competição de novos talentos “Encanta Kids”.

Já no Shopping Vila Velha foram inauguradas, além da academia Smart Fit, as lojas das marcas Pandora, Santa Lolla, Churros Gourmet, Le Postiche, Casa Brasil, Sorveteria Glaciê e Le Chocolatier. Estão previstas ainda a abertura das lojas Quem Disse Berenice?, The Beauty Box, Sobrancelha Design, Mr. Cat e Avatim. A área de eventos do mall também contou com diversos shows nacionais que encantaram a todos os capixabas.

“Nós oferecemos experiências e, em parceria com a renomada produtora de Patrick Ribeiro, a Área de Eventos do Shopping Vila Velha possibilita que momentos únicos sejam criados aqui. A atmosfera do espaço é de alegria – sentimento que queremos proporcionar para o povo capixaba”, afirma o gerente de Marketing Bruno Saliba.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade