25.2 C
Vitória
sexta-feira, 25 setembro, 2020

Com reação à pandemia, alta dos desembolsos do BNDES é a maior desde 2009

Leia Também

O Hospital Materno Infantil será entregue

Está tudo pronto! A solenidade de entrega do Hospital Materno Infantil Drª Maria da Glória Merçon Vieira Cardoso será as 9h30 do sábado (26). A entrega das obras é um marco para o município da Serra.

Governo federal libera entrada de estrangeiros por aeroportos de todo o País

A Portaria diz ainda que o estrangeiro em viagem de visita ao País para estada de curta duração, de até 90 dias

Parques estaduais abrirão neste final de semana

Com alguns municípios do Estado figurando na lista dos que estão atualmente em Risco Baixo, de acordo com a classificação do mapa de Gestão de Risco da Covid-19, parques estaduais vão reabrir em algumas localidades.

Na comparação dos desembolsos trimestrais com iguais períodos de anos anteriores, sempre corrigindo pela inflação, a alta de 61,6% foi a maior desde o terceiro trimestre de 2009

Por Vinicius Neder (AE)

Chamado a atuar para mitigar o efeito da crise causada pela pandemia de covid-19 sobre as empresas, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou no segundo trimestre a maior expansão de crédito desde 2009, quando aportes bilionários do Tesouro Nacional deram musculatura para a instituição de fomento atuar na recuperação da crise financeira internacional agravada em setembro de 2008.

Os desembolsos do BNDES para financiamentos ficou em R$ 17,658 bilhões, alta de 61,6% ante igual período de 2019, já descontado o efeito da inflação. No primeiro trimestre, a mesma base de comparação apontou um tombo de 44,3% nos valores liberados no primeiro trimestre, conforme dados divulgados nesta sexta-feira, 14, pelo banco de fomento, junto dos resultados financeiros.

Embora tenha registrado altas pontuais no quarto trimestre de 2018 e no primeiro trimestre de 2019, a trajetória dos desembolsos do BNDES tem sido de queda desde 2014. Ano passado, o banco liberou R$ 55,314 bilhões, o menor valor desde 1996, já descontada a inflação. Como proporção do Produto Interno Bruto (PIB), os desembolsos ficaram em 0,76%, menor nível da série histórica do BNDES, iniciada em 1995.

Na comparação dos desembolsos trimestrais com iguais períodos de anos anteriores, sempre corrigindo pela inflação, a alta de 61,6% foi a maior desde o terceiro trimestre de 2009. Naquele período, quando a expansão do BNDES turbinava a rápida recuperação da economia após a recessão do fim de 2008 ao início de 2009, a alta em relação ao terceiro trimestre de 2008 foi de 133,8%. Os desembolsos do BNDES fechariam 2009 com salto de 39,8%, para R$ 260 bilhões, pavimentando o caminho para os R$ 296 bilhões liberados em 2010, recorde na história do banco de fomento.

Ao apresentar os resultados financeiros do segundo trimestre, a diretora financeira do BNDES, Bianca Nasser, associou o crescimento nos desembolsos às linhas de crédito emergenciais. O banco informou que as contratações de novos empréstimos também subiram fortemente, somando R$ 20,7 bilhões no segundo trimestre, alta de 129% ante o mesmo período de 2019, sem descontar a inflação.

Segundo Bianca, não só os desembolsos, mas os valores de aprovações e consultas a novos empréstimos cresceram no acumulado em 12 meses até junho. “A partir do início deste ano, essa curva começou a apresentar crescimento em todas essas rubricas, tanto consultas, quanto aprovações e desembolsos”, afirmou a diretora.

A executiva chamou atenção, porém, para a composição dessas contratações, priorizando o financiamento a projetos de infraestrutura e para empresas de menor porte, focos do novo posicionamento do BNDES, menor e com menos subsídios. Os dados divulgados junto das demonstrações de resultados mostram R$ 11,2 bilhões em novos financiamentos contratados para a infraestrutura, 88% acima de igual período de 2019, de novo sem descontar a inflação.

A alta nos desembolsos no segundo trimestre já havia aparecido nos dados do Banco Central (BC). No segundo trimestre, o banco de fomento concedeu R$ 17,2 bilhões de crédito a empresas de todos os portes, como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) há uma semana. O montante é 247,8% maior que o verificado no primeiro trimestre do ano, quando o surto de covid-19 ainda estava no início. Nas linhas de capital de giro, o avanço foi de 4.040,5%.

Nos dados do BC, a trajetória também era de queda, até a alta do segundo trimestre. No fim de 2015, ainda no segundo mandato de Dilma Rousseff (PT), o saldo das operações de crédito do BNDES somava R$ 633,4 bilhões. No encerramento de 2019, o valor ficou em R$ 382,4 bilhões.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

OCDE melhora perspectiva para economia mundial e para o Brasil em 2020

A economia global parece estar se recuperando do baque provocado pelo novo coronavírus mais rápido do que se imaginava há apenas alguns meses graças...

Ainda acreditamos que é possível acoplar IVA federal com estadual, diz Guedes

O ministro ainda disse que é natural que os Estados façam esse movimento, com o maior peso de serviços na economia, mas "não podem espremer os municípios."

Guedes volta a defender fim de todas as indexações no orçamento federal

Ele argumentou que o governo e o Congresso podem destinar orçamentos maiores para as duas áreas, independentemente da existência dos pisos constitucionais

Inflação oficial fica em 0,24% em agosto, diz IBGE

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 0,24% em agosto deste ano. O resultado ficou abaixo...

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Valor Bruto da Produção Agropecuária deve ser recorde de R$ 823 bi, diz CNA

Outros fatores que podem influenciar o indicador do setor são o aumento de 4,3% na produção, a alta de 18,7% nos preços

Vida Capixaba

Cirurgia inédita no Estado para tratar tumores de pulmão

O procedimento é inovador! Chamado de lobectomia uniportal por vídeo, o procedimento será realizado no dia 26 de setembro. 

Farol Santa Luzia e Igreja do Rosário são reabertos com novas regras de visitação

A reabertura dos pontos turísticos capixabas acontece aos poucos e na última quarta feira (23) mais dois, localizados em Vila Velha, reabriram para visitação depois de ficarem fechados por meses, em consequência da pandemia do novo Coronavírus.

Difícil controlar o estresse na pandemia?

Na semana em que se comemora o dia Dia Mundial de Combate ao Estresse (23) resultados de estudos comprovam que nos últimos seis meses, devido à pandemia do COVID, a demanda por medicamentos para estresse, depressão e insônia, aumentou.

Terminam hoje inscrições para II Encontro Capixaba de Pesquisa em Educação Ambiental

Voltado para estudantes, pesquisadores, professores e demais educadores ambientais, o encontro será realizado de quarta-feira (23) a sexta-feira (25) de forma virtual devido às medidas de prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19).
Continua após publicidade