24.9 C
Vitória
domingo, 23 junho, 2024

CNI: taxa de evolução da produção industrial cresce em abril

O avanço está ligado à estabilidade do ajuste dos estoques conforme o planejado pelos industriais, explica a Confederação

A atividade industrial demonstrou aquecimento em abril, segundo pesquisa Sondagem Industrial divulgada nesta quinta-feira, 23, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Segundo o levantamento, apesar de o emprego industrial ter apresentado estabilidade no mês passado, a produção industrial e a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) registraram avanços.

Segundo a pesquisa da CNI, embora seja usual que haja queda na produção nos meses de abril, no mês passado, o índice de evolução da produção chegou a 51,2 pontos, permanecendo acima da linha divisória dos 50 pontos pelo segundo mês consecutivo.

- Continua após a publicidade -

Pela metodologia da pesquisa, os índices variam de zero a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 pontos indicam aumento na produção frente ao mês anterior e, abaixo, indicam queda.

“O resultado atípico deve-se sobretudo ao crescimento da produção das grandes empresas e à estabilidade das médias. O índice de evolução da produção para grandes empresas ficou em 53,5 pontos. O índice relativo às médias empresas ficou praticamente sobre a linha divisória, em 50,1 pontos, enquanto o índice para as pequenas empresas mostrou queda na produção, ao ficar em 47,6 pontos”, destaca a CNI.

O avanço, explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, está ligado à estabilidade do ajuste dos estoques conforme o planejado pelos industriais, que já acontece há cinco meses. “Agora que as indústrias conseguiram se desfazer do excesso de estoques do ano anterior, podem voltar a produzir de olho na demanda do mercado”, afirma.

Os indicadores de evolução do nível de estoque e de estoque efetivo em relação ao planejado atingiram 50 pontos, o que indica, segundo a CNI, estabilidade e adequação aos planos dos empresários industriais. “Esse é o quinto período consecutivo em que não há excesso de estoques.”

O índice de evolução do número de empregados também teve comportamento diferente do usual para o mês de abril, ao registrar estabilidade, com 50,1 pontos. De acordo com a Sondagem, é o terceiro mês seguido em que o índice fica acima dos 50 pontos. Nos meses de abril, o usual é que haja queda no número de empregados da indústria.

A pesquisa mostra que os indicadores para médias e grandes indústrias sinalizam que houve expansão no número de empregados em abril. Já nas pequenas indústrias, houve recuo no número de empregados.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) atingiu 70% em abril, um aumento de 2 pontos porcentuais em relação a março. Segundo o levantamento, o índice se encontra 3 p.p. acima da média dos meses de abril da série, indicando que o nível da UCI está acima do usual para o período.

Expectativas

Com relação às expectativas da indústria em maio, houve recuo nos indicadores de expectativas de demanda, compras de matérias-primas e de número de empregados. Apenas o indicador de expectativa de quantidade exportada avançou. Apesar da queda, todos os índices ficaram acima dos 50 pontos, revelando expectativas positivas.

Já o indicador de intenção de investimento ficou em 56,9 pontos em maio, sinalizando que há pretensão de investir. De acordo com a CNI, o índice permanece 5 pontos acima da média histórica da série, de 51,9 pontos.

A Sondagem ouviu 1.668 empresas industriais entre os dias 1º e 16 de maio. Com informações de Agência Brasil

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA