18.3 C
Vitória
quinta-feira, 18 DE julho DE 2024

Casagrande apresenta iniciativas climáticas que posicionam ES como líder no país

Ato ocorreu durante a visita da secretária de Mudanças do Clima do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ana Toni ao Estado

Por Kebim Tamanini

Na tarde desta segunda-feira (17), o governador Renato Casagrande destacou as iniciativas do Espírito Santo em combate às mudanças climáticas, durante um encontro com a secretária de Mudanças do Clima do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ana Toni. Um dos principais pontos de discussão foi o Fundo Cidades, que investe mais de R$ 1 bilhão em obras de adaptação climática e macrodrenagem, além de apoiar o Plano de Descarbonização do Estado.

- Continua após a publicidade -

“Ainda temos passos a dar para alcançarmos a neutralidade de carbono até 2050. Metas a longo prazo precisam de ações contínuas ano após ano,” afirmou Casagrande. Ele ressaltou que o Espírito Santo está executando uma série de obras e ações pioneiras, que servem de referência para todo o país. “A vinda da secretária é importante para aproximar o Governo das ações executadas em nível federal,” pontuou.

Durante a reunião, o governador apresentou o Programa Capixaba de Mudanças Climáticas, que está em fase de estruturação alinhado ao Plano de Descarbonização do Estado. Este plano foi recentemente aprovado e ganhou destaque na Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP), realizada em novembro de 2023 em Dubai.

Casagrande explicou que essas iniciativas posicionam o Espírito Santo à frente de diversos estados brasileiros em termos de adaptação e mitigação dos efeitos climáticos adversos.

Colaboração

Ana Toni também apresentou o projeto Adapta Cidades, do Governo Federal, que visa promover adaptações urbanas para enfrentar os desafios climáticos. Ela destacou a importância do diálogo e da colaboração entre os diferentes níveis de governo para enfrentar a crise climática.

“As mudanças do clima já estão impactando negativamente a vida das pessoas, como vimos recentemente no Rio Grande do Sul e no sul do Espírito Santo,” disse Toni. Ela elogiou o monitoramento climático feito pelo Centro Integrado de Comando e Controle (Cidec) do Espírito Santo, que permite uma resposta rápida e eficiente em casos de desastres naturais.

Vale destacar que foi realizado investimento superior a R$ 100 milhões, sendo o Cidec um dos mais avançados do País que visa aumentar a capacidade de resposta do Estado, com uso de tecnologia de ponta e a maior integração entre os órgãos dos Governos estadual e municipais.

Modelo de Sustentabilidade

A secretária enfatizou que o Espírito Santo está avançado em suas políticas de mitigação e pode servir como um modelo para outros estados brasileiros. “Fiquei muito impressionada com o monitoramento feito no Cidec de tudo que está acontecendo em todos os municípios do Espírito Santo,” destacou Toni. “Isso permite uma atuação preventiva e uma resposta rápida em situações de emergência.”

Com iniciativas robustas e investimentos significativos, o Espírito Santo reforça seu papel de liderança em sustentabilidade e combate às mudanças climáticas no Brasil. O compromisso contínuo do governo estadual em buscar a neutralidade de carbono até 2050 coloca o estado como uma referência para o país e para o mundo.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA