Centro Portuário de São Mateus prevê 2,5 mil empregos

Fotos: Hélio Filho / Secom

O CPSM terá investimentos na ordem de R$ 3,1 bilhões e vai gerar, somente na fase de instalação, 2,5 mil empregos diretos

O Governo do Espírito Santo, a Prefeitura de São Mateus e a Petrocity Portos assinaram, na tarde desta quinta-feira (17), no Palácio Anchieta, o Memorando de Entendimento visando à instalação do Centro Portuário de São Mateus (CPSM).

O CPSM terá investimentos na ordem de R$ 3,1 bilhões e vai gerar, somente na fase de instalação, 2,5 mil empregos diretos, e dois mil diretos e indiretos quando entrar em funcionamento. O empreendimento será instalado em Urussuquara, no distrito de Barra Nova, em São Mateus.

Segundo o governador Renato Casagrande, o empreendimento atende ao objetivo do governo de criar um ambiente favorável para realização de novos negócios.

“Temos uma limitação de infraestrutura em nosso Estado. Somente agora inauguramos um aeroporto bom, começou a duplicação da BR 101 e temos enormes desafios na BR 262 e na 259, nas ferrovias e na área portuária. Estamos acompanhando a concepção deste porto desde 2013. Passaram-se os anos e estamos aqui novamente com um projeto atualizado, todo estruturado. Vamos fazer de tudo o que cabe ao Estado para apoiar. A prefeitura precisa controlar a ocupação no entorno do porto. Ao Estado cabe analisar a licença ambiental, emiti-la e investir em infraestrutura. Daremos um passo toda vez que a iniciativa privada também der”, destacou.

O Centro Portuário foi projetado para atender navios de contêineres e carga geral, rochas ornamentais, celulose e papel, veículos e supply offshore. A estimativa é que movimente, em um ano, 1.770.000 toneladas de rochas ornamentais, 11.300.000 toneladas de contêineres, 158.400 veículos e 155.100 de supply.

O prefeito de São Mateus, Daniel Santana, comemorou a chegada do novo investimento: “Nosso município recebe, com satisfação, esse projeto portuário, que tem o potencial para dinamizar a economia e gerar empregos. Estamos em uma região que demanda serviços e produtos na cadeia de petróleo e gás, e encontra-se próxima às explorações em mar, na bacia do Espírito Santo. O empreendimento vem em boa hora.”

O Projeto
Maquete do Porto. Foto: Petrocity

Trata-se de um complexo multimodal que atende a diversos tipos de embarcações e características específicas de cargas, por meio de ponte de acesso, berços de atracação e quebra-mar.

De propriedade da empresa Petrocity, o CPSM é composto por seis berços, que totalizam 2.360 metros de estrutura de atracação, protegidos por quebra-mares e ligados por uma ponte de acesso de 1.800 metros de comprimento.

Tal estrutura atenderá a navios de contêineres e carga geral, rochas ornamentais, celulose e papel, veículos e supply offshore (apoio às operações de óleo e gás). Além do CPSM, a Petrocity tem projetos no Pará e no Peru.

*Com informações do Governo do ES

Conteúdo Publicitário