24.9 C
Vitória
terça-feira, 25 junho, 2024

Ufes construirá 3ª estação de pesquisa no arquipélago São Pedro e São Paulo

Futura construção se unirá às duas já edificadas em 1998 e 2006 pela instituição de ensino capixaba

Por Kebim Tamanini

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em parceria com diversos órgãos ligados ao meio ambiente, firmou um Termo de Cooperação Técnica para a criação da terceira estação científica no Arquipélago de São Pedro e São Paulo, localizado não em Pernambuco, mas sim no Oceano Atlântico, a cerca de 1.000 km de distância do estado de Pernambuco. A futura construção se unirá às duas já edificadas em 1998 e 2006 pela instituição de ensino capixaba.

- Continua após a publicidade -

Os responsáveis pela execução da medida serão o Laboratório de Planejamento de Projetos (LPP), pertencente ao Departamento de Arquitetura da universidade, que foi responsável pela construção das outras estações científicas no arquipélago. A partir do fechamento da parceria com a Fundação Espírito-Santense de Tecnologia (Fest), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM), a Ufes assumirá o desafio de desenvolver uma nova tecnologia para erguer a terceira estação.

“No cenário atual, é de suma importância que caminhemos juntos em direção ao desenvolvimento sustentável, unindo esforços para fortalecer nossa capacidade de enfrentar problemas prementes, como as mudanças climáticas e a escassez de recursos”, pontua o reitor da Ufes, Eustáquio de Castro, ao esclarecer a importância da iniciativa que visa à preservação ambiental.

O laboratório universitário responsável também contribui com o programa Antártico, sendo reconhecido nacional e internacionalmente. As pesquisas envolvem variados temas, como materiais, conforto, eficiência energética e energias alternativas, água potável, resíduos líquidos e sólidos, paisagem, indicadores de sustentabilidade para edificações antárticas, metodologia para trilhas, entre outros.

Para a pró-reitora de Planejamento da Ufes e coordenadora do LPP, Cristina Engel, o desenvolvimento de tecnologias construtivas adequadas para locais inóspitos tem sido um foco de estudo do laboratório desde 1994. Ela salientou que o Arquipélago de São Pedro e São Paulo representa o maior desafio até agora, devido às suas condições extremas e remotas.

“O plano de trabalho prevê dois anos de atividades, culminando com a construção da nova estação, cujos resultados poderão ser replicados em outros locais de condições semelhantes”, esclarece Engel.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA