Tropas brasileiras ajudam população mais atingida pelo Furacão Matthew no Haiti

Além do envio de comida e remédios, militares brasileiros estão ajudando a reconstruir estradas no país

As tropas brasileiras no Haiti estão auxiliando a população mais atingida pelo Furacão Matthew com o envio de comida e remédios. Segundo o coronel Alexandre Lima, oficial de comunicação da Minustah (força de paz das Nações Unidas no Haiti), a atuação dos militares vai desde o carregamento de navios que saem da capital Porto Príncipe com donativos em direção à região oeste do país, até a reconstrução de estradas e organização da distribuição dos mantimentos.

“A prioridade maior era abrir estradas. Ontem, a engenharia da ONU, com auxílio das tropas brasileiras, fez o desbloqueio entre as cidades de Les Caye e Jeremie. São duas capitais departamentais e era importante abrir para a passagem dos caminhões. Então, agora a prioridade é levar comida e remédios”, explicou.

Como as carretas grandes não estão conseguindo chegar até as vilas mais isoladas no país, as tropas estão fazendo uso de caminhões pequenos para transporte, que suportam até seis toneladas de carga. A segurança dos comboios também foi reforçada para que não ocorram saques, muito comuns em situações de crises agudas como esta.

“Eles procuraram entregar prioritariamente para as mulheres, para garantir que elas levarão para casa. Os homens, às vezes, trocam a comida por álcool. Há também a organização das filas para entrega da comida. Até as igrejas, que costumam ter construções mais fortes, foram destruídas”, revelou o coronel.

A destruição maior foi numa região circular entre Les Anglais e Les Cayes, onde estão concentradas muitas vilas com casas frágeis. Segundo Lima, o Furacão Matthew provocou a destruição completa de casas e a devastação de plantações de banana e de outros alimentos nessa região. Até o momento foram confirmadas 877 mortes no país.

Após deixar o Haiti, o furacão seguiu para o estado da Flórida deixando cinco mortos e mais de 1 milhão de pessoas sem luz. A tempestade também passou pela Geórgia e neste sábado (8) deve seguir para os estados da Carolina do Sul e da Carolina do Norte.

Foto: Logan Abassi / UN / MINUSTAH

Conteúdo Publicitário

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome