25.5 C
Vitória
quarta-feira, 17 DE julho DE 2024

Ministro do Trabalho fará pronunciamento no 1º de Maio

Ainda no feriado, Lula e ministros vão a São Paulo (SP) participar do ato organizado pelas Centrais Sindicais

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, fará um pronunciamento na noite desta terça-feira, 30, em rede nacional de rádio e televisão por conta do Dia do Trabalho, celebrado em 1º de maio. Na fala, o ministro irá tratar da geração de empregos e da valorização do salário no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O pronunciamento está previsto para as 20h30 (de Brasília). Nesta segunda-feira, 29, Marinho se reuniu com o chefe do Executivo no Palácio do Planalto. No feriado, Lula e o ministro vão participar do ato organizado pelas Centrais Sindicais no estacionamento do estádio do Corinthians, em São Paulo.

- Continua após a publicidade -

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, se reuniu no período da manhã com Lula para tratar do feriado de 1º de maio. Em vídeo publicado nas redes sociais, o ministro da articulação política do governo afirmou que o presidente irá anunciar, na data, “recorde de geração de empregos, crescimento econômico, ganho salarial das categorias nas negociações sindicais, redução da pobreza no nosso país e luta por mais direitos dos trabalhadores”.

O ato que Lula participará nesta quarta é organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), pela Força Sindical, pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e por outras organizações de classe. Contudo, no mesmo dia, haverá uma divisão dos sindicalistas.

O fundador da Força Sindical, o ex-deputado Luiz Antônio de Medeiros, que é diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, fará uma manifestação em paralelo, na Avenida Paulista, onde defenderá o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que votou a favor dos aposentados em julgamento da chamada ‘revisão da vida toda’.

Outro homenageado será o ministro da Previdência, Carlos Lupi, que ficou ao seu lado na mesma disputa. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA