27.1 C
Vitória
segunda-feira, 24 janeiro, 2022

Capixaba lança livro sobre feminicídio de mulheres negras

mulheres negras
Abajur Cor de Carne - Credito: Ph Bernardo Firme

O Espírito Santo é hoje um dos que mais mata mulheres negras no país. Em todo o Brasil, 68% das mulheres assassinadas são negras. Os dados são do Atlas da Violência 2020

Fundamentado nesses índices, o Coletivo Emaranhado criou o espetáculo colaborativo de dança contemporânea “Abajur Cor de Carne – Cartografia pela Dança”, que denunciava a cultura de violência de gênero que vão de ações sutis no cotidiano até chegar ao feminicídio.

As questões abordadas no trabalho artístico geraram, por sua vez, o livro “Abajur Cor de Carne – Cartografia pela Dança: possíveis epistemologias de uma arte negro-brasileira”, organizado por Maicom Souza, e lançado gratuitamente em parceira com a editora capixaba Cousa, com apoio da Lei Aldir Blanc e da Secult do Espírito Santo.

“O espetáculo é uma proposta concreta em favor das mulheres, principalmente as negras e, apesar do elenco não ser composto apenas por pessoas negras, o corpo de artistas é um signo do saber, produzido e memorizado na relação ontológica do cotidiano negro afrodiaspórico”, explica Maicom Souza.

O espetáculo “Abajur Cor de Carne – Cartografia pela Dança” estreou em 2019, em Vitória, cidade que é tema da escrita do livro. Para a publicação dos textos, os autores reuniram-se durante alguns meses e a partir de pesquisas, conversas, trocas, questionamentos e movimentos surgiu o livro.

Acesse o livro gratuitamente 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade