22.7 C
Vitória
terça-feira, 16 abril, 2024

Fundão: o desafio de 100 dias de governo interino

O vencedor na disputa para o cargo de prefeito no município de Fundão não teve, até hoje, a candidatura liberada pela Justiça Eleitoral e os votos que recebeu continuam computados como nulos.

Enquanto isso, interinamente, o presidente da Câmara Municipal, o vereador Eleazar Ferreira Lopes (PC do B) está no comando do Executivo.

- Continua após a publicidade -
Como é garantir nas urnas uma cadeira no Legislativo municipal e se deparar com a responsabilidade de comandar o Executivo?

Vejo tudo isso como um grande desafio a ser enfrentado, que está sendo encarado de frente e com bastante zelo, trabalho e responsabilidade. Nesses últimos 100 dias tenho me esforçado para dar o máximo de mim, atendendo demandas pendentes deste a gestão passada, a administrando aquelas que surgem rotineiramente. Não tivemos um período de transição adequada, e muitas informações foram obtidas no exercício diário da gestão pública, mas temos contado com uma equipe técnica competente que tem dado um suporte no atendimento dos objetivos.

Qual a situação do caixa quando o senhor assumiu a prefeitura? E hoje?

Encontramos muitas dívidas! Entre restos a pagar contabilizados e não contabilizados, encontramos algo da ordem de R$ 5 milhões de reais, dentre elas, despesas com IPRESF (Instituto de Previdência dos Servidores Municipal), folha de pagamento de pessoal como salários, rescisões e ticket alimentação em atraso, débitos com fornecedores, alugueis etc.
Hoje a folha de pagamento, rescisões e tickets alimentação estão totalmente em dia, estamos pagando todos os fornecedores de acordo com o cronograma firmado em nosso GTF (Grupo de Trabalho Financeiro). Diante a esse curto período de tempo conseguimos firmar junto a classe do magistério, uma readequação salarial de 10,65% aos nosso professores do ensino público municipal.

Já se pode apontar uma melhoria na estabilidade político/administrativa nesses primeiros 100 dias?

Como a maioria dos governos provisórios, em seu início gera-se alguma dúvida, o nosso não seria diferente. Porém após esses 100 dias a expectativa tem sido positiva, e a cada dia que se passa estamos conseguindo atender as demandas do município e com isso aumentando a cada dia a confiabilidade da nossa interina governança. Nosso foco está centrado nas ações prioritárias de Saúde, Educação e manutenção de serviços essenciais à população. Não temos que inventar a roda, mas estamos fazendo a máquina girar.

Qual a defasagem de vagas na Educação, nos ensinos infantil e fundamental?

Não existe defasagem! A educação é uma das minhas maiores preocupações nesse início de mandato interino. Corremos contra o tempo para conseguir iniciar o ano letivo na data correta, já que tivemos que fazer todo um processo seletivo para contratação de professores, e com muito esforço e dedicação conseguimos. É importante salientar que dentro da obrigatoriedade estamos com 100% dos alunos matriculados tanto no ensino médio quanto no fundamental. Cumprindo, portanto, o que determina a Lei.

Houve algum melhoria na Saúde nestes 100 primeiros 100 dias?

Apesar das grandes dificuldades encontradas, temos a satisfação de dizer que retornamos com o transporte coletivo intermunicipal da “saúde”, destinada a população fundãoense, e que estava parado desde a gestão passada.

Em um momento de grave crise na saúde estadual, atendemos mais de 100% de cobertura vacinal contra a Febre Amarela no município. Reativamos as demandas de especialidades médicas e de exames pelo Consórcio Polinorte atendendo a população que estava desamparada.

A compra de medicamentos para atender a “farmacinha” está em processo de licitação. Havia uma divida deixada pela gestão anterior, e isso dificultou a execução do procedimento licitatório. Recentemente criamos 06 (seis) cargos de técnico em saúde bucal, cargos estes que já existiram na administração municipal e que foram extintos indevidamente. Toda frota da Saúde estava sucateada, e foi restaurada nesse início de gestão. Mesmo com todos esses problemas, estamos conseguindo êxito nas resoluções.

Existem projetos que demandam captação de recursos federais? Algum deputado ou senador apoiando esses projetos?

Estamos com um projeto para atender o trabalhador e seus filhos do meio rural, chama-se Casa do Produtor Rural, consiste em atender as demandas do homem do campo, dando capacitação, sustentabilidade, novas técnicas de cultivos além de poder ter estudo na área de plantio. Esse projeto custará em torno de R$ 800 mil reais e será contemplada pela emenda parlamentar do Deputado Federal Sergio Vidigal do PDT.

Existe outra emenda Parlamentar do Deputado Federal Helder Salomão destinada a construção de uma área de lazer no bairro São José e outra emenda para aquisição de uma ambulância pelo Deputado Federal Givaldo Vieira.

Todavia, encontramos alguns obstáculos deixados pela gestão anterior como a ausência da CRP (certidão previdenciária) que vem causando grande transtornos a administração municipal, mas estamos empenhados em resolver. Não adianta chorar pelo leite derramado, temos arregaçar as mangas e trabalhar!

Qual o principal desafio dessa gestão, diante do fato de tempo incerto no comando do Executivo? E qual o principal desafio da Prefeitura nos próximos quatro anos?

O maior desafio realmente é a questão da incerteza do tempo que estarei a frente do executivo. Mas estou seguindo o plano de governo que o nosso grupo político construiu junto com a sociedade para dar prosseguimento para os próximos 04 anos.

Iniciamos assim o planejamento de infra-estrutura no município, melhorias na saúde, educação, cultura e turismo. Apesar de não ter tido o período de transição e tempo hábil para a construção de uma estrutura técnica definitiva, o desafio maior que encontro é planejar e executar projetos de desenvolvimento para que nossa querida cidade cresça como ela merece.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA