26.9 C
Vitória
sábado, 25 setembro, 2021

Crescimento do mercado pet comprova a importância do sistema de gestão

No ano de 2020, em que a pandemia do Coronavírus causou grandes prejuízos para as lojas físicas com a queda de 40% do fluxo de clientes, houve o crescimento do mercado pet no Brasil

 

As vendas cresceram 13,5%, incluindo um faturamento de R$ 40,1 bilhões, levando o Brasil para o segundo lugar do ranking mundial de faturamento no setor, atrás somente dos Estados Unidos. Este contraste pode indicar que algumas estratégias foram fundamentais para a estabilidade de um negócio em meio à crise

Em primeiro lugar, é fundamental destacar que este setor apresentava crescimento e uma boa projeção antes mesmo da pandemia. Dessa forma, no ano de 2018, o crescimento foi de 4,6% em faturamento, chegando a R$ 34,4 bilhões, ao mesmo tempo em que em 2019 o aumento foi de 3%, totalizando R$ 35,4 bilhões (informações oferecidas pelo Instituto Pet Brasil).

E conforme Camila Torres, CEO do Sistema Ploutos, há fatores principais que indicam o porquê da expansão: A humanização dos pets, foi um ponto que influenciou no crescimento do mercado pet tendo em vista a mudança na forma de tratar os animais Ainda de acordo com Camila, as pessoas passaram a morar sozinhas, ficar mais tempo em casa e ter um novo estilo de vida. Como resultado, os animais se tornaram companheiros diários, sendo tratados até como membros da família.

Isso faz com que a clientela se torne mais exigente quanto aos produtos oferecidos aos pets, importando-se muito com a qualidade e estando disposta a pagar mais. Por exemplo, pode-se notar, de acordo com pesquisa realizada em 2018 pela Euromonitor sobre Pet Care no Brasil, o aumento da venda de produtos naturais para a alimentação dos pets, apesar de este tipo de comida ter um valor superior. Segundo a CEO do Sistema Ploutos ‘além da humanização dos animais, outro ponto que contribuiu para o crescimento do mercado pet é a forma de gerir o seu negócio.’

Camila indica que as empresas que menos foram impactadas pela crise e pelas medidas de restrição foram aquelas já possuíam um Sistema de Gestão, e que conseguiram controlar dentro do seu sistema as informações de seus clientes referente a vacinas, datas de retorno de consultas, banhos e tosas, que fizeram vendas ativas aos clientes baseadas em seu padrão de consumo e ofereceram comodidade ao seu cliente.

Assim, ela afirma que o investimento em tecnologia é fundamental até mesmo em um cenário de pós-pandemia. Somente os pet shops que tinham um bom planejamento foram capazes de visualizar a oportunidade de crescimento do mercado. E quando a crise chegou, as marcas que investiram em gestão foram capazes de acompanhar o crescimento do mercado pet.

Com informações de Agência Estado 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade