Nova campanha para conter o HIV em homens

Foto: Rerprodução Web

Dados apontam que 73% dos casos de HIV ocorrem em homens. Campanha visa conscientizar e estimular o uso do preservativo para prevenção de doenças

“Pare, pense e use camisinha”. Esse é o slogan da Campanha de Carnaval lançada nesta sexta-feira (22) pelo Ministério da Saúde. A ideia é estimular o uso do preservativo, principalmente entre os homens na faixa etária de 15 a 39 anos. Entre as novidades para esse ano, está a apresentação da nova embalagem da camisinha a distribuída no Sistema Único de Saúde (SUS).

O Ministério da Saúde vai distribuir 12 milhões de camisinhas com a nova identidade visual durante os dias de Carnaval.

“Os números do HIV no Brasil, que demonstram aumento entre jovens, são muito importantes para a conscientização do grande desafio que temos na saude pública, que é uma mudança no comportamento. Precisamos cada vez mais estimular o uso do preservativo, para que o Carnaval seja sempre uma memória feliz. Vamos fazer um Carnaval e um ano inteiro de consciência em relação à responsabilidade sobre o seu corpo e o da pessoa que você ama”, destacou o ministro Luiz Henrique Mandeta.

Neste ano, o embaixador da Campanha é o cantor Gabriel Diniz, intérprete da música Jenifer. A ação será divulgada em veículos de comunicação e locais públicos, entre os dias 22 de fevereiro e 05 de março.

Esse ano, o Ministério da Saúde distribuiu 130 milhões de preservativos masculinos aos estados, 22% a mais que o quantitativo enviado em 2018 (106 milhões). O último boletim epidemiológico do HIV/Aids mostrou que 73% (30.659) dos novos casos de HIV em 2017 ocorreram no sexo masculino. Um em cada cinco novos casos de HIV estão entre homens de 15 a 24 anos (2017).

Os jovens têm sido foco de campanhas de prevenção nos últimos anos. Pesquisas apontam que o uso do preservativo não é consistente entre os mais jovens, embora o nível de informação seja elevado em relação à forma de prevenção ao HIV. Por isso, o Ministério da Saúde tem feito esforços crescentes para estar mais próximo deste público.

HIV no Brasil

Estima-se que 866 mil pessoas vivem com o HIV no Brasil. De acordo com o Boletim Epidemiológico de HIV e Aids divulgado no final do ano passado, a epidemia no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção de casos de aids em torno de 18,3 casos a cada 100 mil habitantes, em 2017. Isso representa 40,9 mil casos novos, em média, nos últimos cinco anos.

A redução é resultado da garantia do tratamento para todos – lançada em 2013 -, aliada à melhoria do diagnóstico, além da ampliação do acesso à testagem e redução do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento.

Veja a campanha

*Com informações do Ministério da Saúde
Conteúdo Publicitário