24.6 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio, 2021

Brasil tem 11 novos bilionários no ranking mundial da Forbes

A Forbes divulgou nesta terça-feira, 6, o ranking global dos bilionários em 2021. Há 30 brasileiros entre as pessoas mais ricas do mundo, sendo que 11 deles são novatos na lista, como David Vélez (cofundador do Nubank) e Guilherme Benchimol (fundador da XP).

Como a revista considerou o país de domicílios no levantamento deste ano, bilionários brasileiros como Jorge Paulo Lemann, sócio da ABInbev e da 3G Capital, não representam mais seu país natal. Lemann mora na Suíça.

Na edição brasileira publicada em setembro do ano passado, o banqueiro Joseph Safra havia desbancado Lemann como o brasileiro mais rico. Com a morte de Safra, seus herdeiros passaram a constar na lista global da Forbes.

Veja quem são os novos bilionários que moram no Brasil:

Família Safra (Jacob Safra, 45; Esther Safra, 43; Alberto Safra, 41; David Safra, 36), com US$ 7,1 bilhões;
David Vélez, do Nubank, com US$ 5,2 bilhões;
Guilherme Benchimol, da XP, com US$ 2,6 bilhões;
André Street, da StoneCo, com US$ 2,5 bilhões;
Eduardo de Pontes, da StoneCo, com US$ 2,4 bilhões;
Fabrício Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;
Flávia Bittar Garcia Faleiro, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;
Fernando Trajano, do Magazine Luiza, com US$ 1,5 bilhão;
Ilson Mateus, do Grupo Mateus, com US$ 1,4 bilhão;
Anne Werninghaus, da Weg, com US$ 1,1 bilhão;
Maria Pinheiro, do Grupo Mateus, com US$ 1 bilhão.

Veja todos os bilionários que moram no Brasil:

Marcel Herrmann Telles, da ABInbev, com US$ 11,5 bilhões;
Jorge Neval Moll Filho, da Rede D’Or, com US$ 11,3 bilhões;
Família Safra, com US$ 7,1 bilhões;
Dulce Pugliese de Godoy Bueno, da Amil, com US$ 6 bilhões;
Alceu Elias Feldmann, da Fertipar, com US$ 5,4 bilhões;
Luiza Helena Trajano, da Magazine Luiza, com US$ 5,3 bilhões;
David Vélez, do Nubank, com US$ 5,2 bilhões;
Luís Frias, do PagSeguro, com US$ 4,6 bilhões;
Andre Esteves, do BTG Pactual, com US$ 4,5 bilhões;
Candido Pinheiro Koren de Lima, do Hapvida, com Us$ 3,7 bilhões;
Franco Bittar Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 3,5 bilhões;
Pedro de Godoy Bueno, do Dasa, com US$ 3 bilhões;
Joesley Batista, da JBS, com US$ 2,9 bilhões;
Wesley Batista, da JBS, com US$ 2,9 bilhões;
Luciano Hang, da Havan, com US$ 2,7 bilhões;
Guilherme Benchimol, da XP, com US$ 2,6 bilhões;
Abilio Diniz, do Grupo Pão de Açúcar, com US$ 2,6 bilhões;
Jose Luis Cutrale, do Sucocitrico Cutrale, com US$ 2,5 bilhões;
Pedro Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,5 bilhões;
Carlos Sanchez, da EMS (produtos farmacêuticos), com US$ 2,5 bilhões;
Andre Street, da StoneCo, com US$ 2,5 bilhões;
Eduardo de Pontes, da StoneCo, com US$ 2,4 bilhões;
Fernando Roberto Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;
João Moreira Salles, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;
Walther Moreira Salles Junior, do Itaú Unibanco, com US$ 2,3 bilhões;
Jose Joao Abdalla Filho, do Banco Clássico, com US$ 2,2 bilhões;
Miguel Krigsner, do Boticário, com US$ 2,2 bilhões;
Rubens Menin Teixeira de Souza, do MRV, com US$ 2,2 bilhões;
Julio Bozano, do Banco Bozano, com US$ 2,1 bilhões;
Fabricio Garcia, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;
Flavia Bittar Garcia Faleiros, do Magazine Luiza, com US$ 2,1 bilhões;
João Alves de Queiroz Filho, da Arisco, com US$ 1,9 bilhão;
Ermirio Pereira de Moraes, do Grupo Votorantim, com US$ 1,9 bilhão;
Maria Helena Moraes Scripilliti, o Grupo Votorantim, com US$ 1,9 bilhão;
João Roberto Marinho, do Grupo Globo, com US$ 1,8 bilhão;
Roberto Irineu Marinho, do Grupo Globo, com US$ 1,8 bilhão;
Jorge Pinheiro Koren de Lima, do Hapvida, com US$ 1,8 bilhão;
Candido Pinheiro Koren de Lima Junior, com US$ 1,8 bilhão;
David Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,7 bilhão;
Alfredo Egydio de Arruda Villela Filho, do Itaú Unibanco, com US$ 1,6 bilhão;
Daniel Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;
Jorge Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;
Ruben Feffer, do Grupo Suzano, com US$ 1,6 bilhão;
Alexandre Grendene Bartelle, da Grendene, com US$ 1,6 bilhão;
Rubens Ometto Silveira Mello, da Cosan, com US$ 1,6 bilhão;
Lirio Parisotto, da Videolar, com US$ 1,5 bilhão;
Fernando Trajano, do Magazine Luiza, com US$ 1,5 bilhão;
Samuel Barata, da DPSP, com US$ 1,4 bilhão;
Maurizio Billi, da Eurofarma, com US$ 1,4 bilhão;
Ana Lucia de Mattos Barretto Villela, do Itaú Unibanco, com US$ 1,4 bilhão;
Jayme Brasil Garfinkel, da Porto Seguro, com US$ 1,4 bilhão;
Guilherme Peirao Leal, da Natura, com US$ 1,4 bilhão;
Anne Marie Werninghaus, da Weg, com US$ 1,1 bilhão;
Ilson Mateus, do Grupo Mateus, com US$ 1,4 bilhão;
Maria Pinheiro, do Grupo Mateus, com US$ 1 bilhão.

Com informações da a Agência Estado (AE) e Forbes.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade