21 C
Vitória
quinta-feira, 18 DE julho DE 2024

Viana entrega obra de drenagem e muro de contenção com recursos do Fundo Cidades

Até 2026, o Fundo Cidades – Adaptação às Mudanças Climáticas investirá R$ 1 bilhão em iniciativas destinadas a crises climáticas em todo o estado

Por Kebim Tamanini

Em um momento onde as discussões sobre mudanças climáticas se intensificam globalmente, o Espírito Santo destaca-se ao entregar mais uma obra crucial para mitigar os efeitos dessas mudanças. No bairro Nova Bethânia, em Viana, foram concluídas obras de drenagem, pavimentação e a construção de um muro de contenção. Com um investimento de R$ 6,84 milhões, provenientes do Fundo Cidades – Adaptação às Mudanças Climáticas, estas melhorias beneficiam diretamente cerca de 2,6 mil moradores da região.

- Continua após a publicidade -

As obras incluem a construção de um muro de contenção na área do Campo do Botafogo, na Avenida Eldorado. Este muro, conhecido como cortina atirantada, cobre uma área de aproximadamente 630 metros quadrados, com 70 metros de comprimento e nove metros de altura.

A região foi identificada como uma zona de Risco Geológico Alto (R3) em um laudo técnico da Prefeitura de Viana. Essa classificação justifica a necessidade urgente da obra, destinada a proteger a comunidade de deslizamentos de terra e outras catástrofes.

“São investimentos de grande importância para a proteção à vida e ao patrimônio da população. O Fundo Cidades – Adaptação às Mudanças Climáticas é uma ação inédita e inovadora, inserida no Programa Capixaba de Mudanças Climáticas. Seu objetivo é realizar ações de prevenção e mitigação em áreas de risco de desastres, prevenção a eventos hidrológicos extremos e conservação e revitalização de recursos hídricos”, afirmou a secretária de Estado do Governo, Maria Emanuela Alves Pedroso.

Até 2026, o fundo investirá R$ 1 bilhão em iniciativas destinadas a crises climáticas
Imagem do local onde foi construído um muro de contenção na área do Campo do Botafogo, na Avenida Eldorado. Foto: Google

Fundo Cidades

O Espírito Santo é o único estado no Brasil a contar com um fundo específico para enfrentar os desafios das mudanças climáticas. Lançado em 2023, o Fundo Cidades visa fortalecer a capacidade dos municípios de lidar com chuvas extremas e escassez hídrica. Até 2026, o fundo investirá R$ 1 bilhão em iniciativas destinadas a crises climáticas, uma necessidade premente segundo especialistas.

“O Fundo Cidades é uma fonte de recursos desburocratizada que permite ao município executar diretamente as obras. O Estado já garantiu R$ 800 milhões para o orçamento atual e dos próximos anos”, explicou Maria Emanuela Alves Pedroso. Essa facilidade de acesso aos recursos permitiu que quase 80% dos municípios capixabas já tenham aderido ou submetido projetos para análise pelo governo estadual.

Desde 2019, sob a gestão do governador Renato Casagrande, foram investidos pelo menos R$ 1,8 bilhão em obras de prevenção contra os impactos das chuvas fortes e enchentes, abordando a crise hídrica e buscando evitar desastres climáticos. Esses investimentos não se limitam ao Fundo Cidades, mas incluem esforços intersetoriais que envolvem secretarias de obras, desenvolvimento urbano e agricultura.

Com o novo formato do Fundo Cidades em vigor há pouco mais de um ano, os resultados são expressivos. Ao todo, 29 municípios foram atendidos e 76 obras autorizadas, com investimentos superiores a R$ 293 milhões. Essas ações são um passo significativo na preparação do Espírito Santo para enfrentar os desafios climáticos futuros, garantindo maior segurança e qualidade de vida para sua população.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA