Transações bancárias feitas por celular aumentam 24%, aponta pesquisa

Migração dos clientes para operação via mobile deve-se a facilidade da plataforma (Fotografia - iStock)

Os dados foram divulgados pela Federação Nacional dos Bancos

O número de transações bancárias feitas pelo celular, por meio de aplicativos, cresceu 24% em 2018 em comparação ao ano anterior. Segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira (7) pela Federação Nacional dos Bancos (Febraban), o número de transações bancárias com movimentações financeiras cresceu 33%. A quantidade de transações com movimentações financeiras por celular aumentou 80%. Em 2018 foram feitos 2,5 milhões de pagamentos e transferências (incluindo Documento de Ordem de Crédito – DOC e Transferência Eletrônica Disponível – TED), superando o internet banking.

“Observamos a migração do nosso cliente para o mobile. A facilidade em poder resolver questões financeiras apenas utilizando o celular é um ponto chave desse crescimento”, disse o diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da Febraban, Gustavo Fosse.

Segundo os dados da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2019, feita por meio de questionários a 20 bancos associados, o avanço de 80% está relacionado ao crescimento do número de contas pagas por meio desse canal, que chegou a 1,6 bilhão, e do aumento de 119% na quantidade de DOCs, TED e outras transferências de valores em contas bancárias (862 milhões).

“No celular tivemos incremento em todos os tipos de transações que pesquisamos. No internet banking houve aumento em dois deles e estabilidade em dois, mas diminuição de pesquisa de saldo em 17%, o que não deixa de ser um movimento natural, porque se eu estou em casa, eu pego o celular e olho o saldo, não vou na internet para isso. É uma evolução natural das transações”.

Crédito e investimentos

A contratação de crédito pelo celular aumentou 60% ao chegar aos 359 milhões em 2018. Os investimentos e aplicações feitas pelo mesmo canal cresceram 36%. Os dados também indicam que a abertura de contas feitas por aplicativo chegaram aos 2,5 milhões em 2018, enquanto que em 2017 foram 1,6 milhão.

“O grande destaque aqui é o cliente preferindo usar o canal digital para abrir uma conta ao invés de ir a uma agência para fazer isso. Estamos observando que os clientes estão buscando operações mais estruturadas, como a abertura de contas, pelo mobile. Isso já foi muito discutido no setor e com a flexibilidade de legislação, facilidade de fotografar um documento e transferir, os clientes estão buscando também essa opção”, disse.

A comunicação entre cliente e banco por web-chat teve crescimento de 364%, com 138,3 milhões no ano passado. Os atendimentos via chatbot passaram de 3 milhões em 2017 para 80,6 milhões em 2018, o que corresponde a um aumento de 2.585%.

Heavy users

A pesquisa avaliou ainda o número de contas com usuários do mobile banking passou de 57 milhões em 2017 para 70 milhões em 2018. Desses, 38% são os chamados heavy users, ou seja, pessoas que fazem mais de 80% de suas operações bancárias por meio do celular. Em 2017, os heavy users eram 16,3 milhões e em 2018 passaram a ser 26,8 milhões, um aumento de 64%.

De acordo com a pesquisa, os investimentos em tecnologia bancária somaram R$ 19,6 bilhões em 2018, ou seja, 3% a mais do que no ano anterior. Desse total, R$ 10 bilhões foram destinados a software, para desenvolvimento de novas funcionalidades em serviços e produtos dos bancos. “Pelo menos 10% desse valor é utilizado para segurança”, disse Fosse.

*Da redação com informações da Agência Brasil


LEIA MAIS
Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!