21.6 C
Vitória
sexta-feira, 24 setembro, 2021

Tecnologia monitora uso de máscara e aglomeração em aeroportos

Mais de 60% dos brasileiros estão parcialmente imunizados, ou seja, tomaram a primeira dose de vacinas contra a Covid-19, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa

Com o Brasil e vários outros países dando passos importantes em seus programas de vacinação, turismo e viagens a trabalho começam a soar mais como uma realidade. Mais de 60% dos brasileiros estão parcialmente imunizados, ou seja, tomaram a primeira dose de vacinas contra a Covid-19, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa. Já os que estão totalmente imunizados, ou seja, que tomaram as duas doses ou a dose única da vacina, correspondem a 28,3% da população.

Ainda assim, as medidas e protocolos relacionados à Covid-19 não serão coisa do passado por um tempo. Essas duas tendências podem parecer incompatíveis, mas certamente não são. Especialmente quando a tecnologia e a IA estão aqui para ajudar.

Segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), o mercado de segurança eletrônica vem crescendo cerca de 8% ao ano, com as plataformas inovando para auxiliar no controle de segurança.

A tecnologia de mídia cognitiva já foi incorporada em alguns aeroportos pelo mundo para auxiliar na segurança conforme os espaços recebem mais viajantes. Através da IA, as plataformas de análise de vídeo oferecem soluções que permitem a análise automática e o aprendizado de vídeos e imagens. Isso significa transformar imagens regulares de CFTV que requerem monitoramento constante por humanos em sistemas automatizados de produção de dados instantâneos, capazes de identificar quando as regras de distanciamento social não estão sendo respeitadas, por exemplo.

Algumas soluções também podem detectar quando as máscaras não estão sendo usadas, o que é útil durante a luta contra a pandemia. Além disso, é possível detectar quando as pessoas estão invadindo, cometendo violência ou vandalismo, agindo de forma suspeita ou abandonando objetos. Assim como estimar quantas pessoas estão em uma determinada área ou alertar quando uma lata de lixo está transbordando.

“Embora pareçamos estar deixando para trás o auge da pandemia, não é segredo que continuará a ser um desafio no futuro. Felizmente, a tecnologia pode ser uma forte aliada”, disse Abhijit Shanbhag, Presidente e CEO da Graymatics. Ele acredita que os aeroportos têm muito a ganhar transformando câmeras obsoletas de CFTV em fontes automáticas de alertas e dados.

“Gerenciar grandes edifícios, como aeroportos, pode ser difícil. Especialmente porque espera-se que muito mais pessoas viajem em breve do que vimos nos últimos 12 meses”, acrescentou Shanbhag. “Ao reduzir a intervenção humana, nossos clientes notaram uma maior eficiência em suas tarefas de monitoramento e prevenção de riscos.”

Empresas como Rolls Royce, KFC, Aeroporto de Abu Dhabi e outras têm usado essas soluções e aumentado a efetividade de seus serviços

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade