Após megafusão entre Suzano e Fibria, nasce nova companhia

Foto: Reprodução

Em comunicado, a fusão entre as companhias foi anunciado na última segunda-feira (14)

Com a conclusão da megafusão entre a Suzano e a Fibria, duas companhias de papel e celulose, nasce uma gigante: a Suzano S.A.. O negócio está avaliado em US$ 14,5 bilhões.

A última etapa da operação foi realizada após a Suzano Papel e Celulose efetuar o pagamento de R$ 27,8 bilhões aos acionistas da Fibria, que se tornam acionistas da nova empresa.

“Concluímos com êxito a realização de um sonho. A jornada que começa agora é movida pelo desejo de sermos protagonistas na evolução da sociedade e referência no uso sustentável de recursos renováveis e, a partir disso, contribuir para a construção de um mundo melhor, agora e no futuro”, afirma Walter Schalka, Presidente da Suzano.


A Suzano

Suzano, a nova empresa, presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas, da folha do caderno à fralda, no copo de café e embalagens sustentáveis ou no papel higiênico, apresenta números expressivos:

37 mil colaboradores e terceiros
11 unidades industriais
R$ 26 bilhões exportados ao ano
86 países atendidos
11 milhões de toneladas anual de celulose
900 mil hectares preservados

Suzano papel e celulose – Segunda maior produtora de celulose de eucalipto do mundo (está entre as cinco maiores de celulose de mercado) e a maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina.

Opera hoje no segmento de celulose de eucalipto, comercializada em 31 países, e papel, vendido em mais de 60 países. Fábricas no Brasil, EUA, Argentina, China.

A Fibria

A empresa brasileira de base florestal, a Fibria é a maior produtora mundial de celulose de eucalipto. Atua no Brasil Canadá (centro de pesquisa Fibria Innovations e tem participação de 8,3% na CelluForce, líder mundial na produção de celulose nanocristalina); Estados Unidos, investe em combustíveis renováveis a partir de biomassa, em parceria com a Ensyn Corporation, na qual tem 12,1% de participação.

Na Finlândia, a startup Spinnova, na qual a Fibria tem 18% de participação, desenvolve tecnologias ambientalmente sustentáveis a partir de fibras de madeira para a produção de fios e filamentos que podem substituir o algodão, a viscose e outras matérias-primas da indústria têxtil.

No Brasil, a Fibria mantém projetos sociais em 261 municípios e trabalha para ampliar o diálogo e a criação de valor para as comunidades envolvidas em suas operações. Mesmo em momentos adversos da economia brasileira, a companhia continua investindo no país e em seu desenvolvimento, respeitando as pessoas e o meio ambiente.


Walter Schalka, presidente da Suzano

“Estamos entusiasmados em relação às transformações que a Suzano está vivendo e reforçamos, nesse momento, o compromisso de seguirmos contribuindo para o desenvolvimento do Brasil e para a promoção da educação, da cultura, da saúde e do bem-estar na vida das pessoas”, ressalta Schalka.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!