22.7 C
Vitória
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

Sono e saúde mental em tempos de pandemia. Como lidar com isso?

sono
Por conta da pandemia muitas pessoas estão tendo o sono desregulado. - Foto: Reprodução

As incertezas de quando a pandemia vai passar, contas para pagar, além de outras preocupações tem tirado o sono das pessoas nesse período

Um dos fatores mais importantes para a nossa saúde, o sono, tem sido prejudicado por conta das preocupações e aflições que todos estão enfrentando por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). As incertezas de quando tudo vai passar, de quando uma vacina ou um remédio surgirá, entre outros assuntos deixam todos aflitos.

A médica pneumologista e presidente da Associação Brasileira do Sono – Regional ES, Jéssica Polese, explica que nesse período o sono pode ser afetado por conta da rotina diferente que as pessoas levam.

As pessoas estão ou mais sozinhas, ou com mais pessoas convivendo por muito tempo, toda uma rotina foi modificada e dormir pode tornar-se desgastante. Além de afetar a saúde física, o sono também afeta a saúde mental, pois dormir bem está totalmente ligado aos problemas psicológicos vividos pelo ser humano”, pontua Jéssica.

celular na cama
Evitar ficar muito tempo no computador durante à noite, em celular em conversas, e mídias sociais ajuda a manter o sono em dia. – Foto: Freepik / Divulgação / CP Memória

Ela afirma também que várias pessoas que neste período de quarentena já estão entrando no segundo mês de isolamento, têm tido picos de dias bons e dias ruins. “Não sou psicóloga, mas é fácil saber por colegas de profissão e por nós mesmos, por pessoas próximas, que em um dia estamos bem e em outro acordamos com a autoestima em baixa, ou mais preocupados com as incertezas, mas nesse momento que é tão novo para todos nós, temos que procurar ajuda nesse sentido, seja de um amigo ou de um profissional da área”, sugere a médica.

Em relação ao sono e a uma noite bem dormida, a médica sugere tentar seguir algumas dicas para tentar ter uma noite melhor, para preservarmos mais a nossa saúde. “Precisamos retomar nosso relógio biológico que foi afetado pela perda do ritmo diário que tínhamos como sair para trabalhar, se expor mais à luz natural, fazer nossas atividades sociais e físicas”, descreve.

Jéssica recomenda algumas atitudes para manter a saúde mental. “Temos que tentar manter algumas atividades, como os exercícios, por exemplo. Mesmo que dentro de casa devem ser feitos. Quem tiver uma área externa privada – melhor ainda – e abrir as janelas e deixar a luz solar entrar e tomar um pouco de sol. Além disso, tentar evitar ficar muito tempo no computador durante à noite, em celular em conversas, e mídias sociais, para isto não atrapalhar o horário normal do seu sono. Tente relaxar durante à noite, procurar atividades calmas, como ler um livro ou tomar um chá e se desligar um pouco de notícias que envolvam a doença, isto ajuda também. Sabemos que é difícil, mas temos que tentar, pela nossa saúde!”, indica a médica.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade