Qual é a importância do Setembro Amarelo?

Foto: Reprodução

A campanha Setembro Amarelo busca promover o combate ao suicídio. Neste ano, o foco será a prevenção entre os jovens. O ministro da saúde ressaltou aumento de casos entre esse público

Você sabia que a cada 40 segundos uma pessoa no mundo tira a própria vida? Isso significa mais de um milhão de mortes por ano, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), traduzindo-se em uma grave questão de saúde pública.

No Brasil, são registrados 12 mil casos anualmente, o que o coloca na oitava posição mundial em números absolutos. Por conta disso, o Ministério da Saúde vai aproveitar o mês de setembro, mês de conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio para enfatizar a necessidade de atenção especial com o bem-estar e a saúde mental de crianças e adolescentes, visto que a maioria dos casos são de jovens entre 15 e 29 anos.

O ministro Luiz Henrique Mandetta informou durante a 7ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, realizada na última quinta-feira (29), em Brasília, que as ações desenvolvidas no Setembro Amarelo terá como foco o público jovem. É nesse público que vem aumentando o número de casos e de tentativas de suicídio.

“Vamos focar nesta questão dos jovens, tanto na questão do suicídio quanto das tentativas, procurando alternativas de políticas públicas indutórias”, disse o ministro.

Mandetta ressaltou que o aumento do suicídio entre os jovens é um fenômeno mundial que, nos últimos anos, vem causando crescente preocupação também no Brasil. O problema é complexo. “A barra está muito pesada, e isso está fazendo com que percamos muitos jovens”, afirmou ele.

Por isso, a tamanha importância de debater o assunto durante a campanha. A questão do suicídio e outros temas de saúde mental devem ser tratados, entre todas as faixas etárias, com informações claras e com o máximo de naturalidade possível.

“Assuntos como depressão, ansiedade e os cuidados com a saúde mental têm que ser incluídos na agenda. Temos que dizer que a depressão existe e que não se trata apenas de um estado de melancolia. Precisamos desmistificá-los, abordá-los como outros assuntos de saúde, como a hipertensão ou a diabete e valorizar a vida”, exemplificou Mandetta.

Realizada em quase todo o mundo, a campanha Setembro Amarelo ocorre anualmente e tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre os sinais que precisam ser observados com atenção, bem como os locais em que se pode procurar ajuda.

Espírito Santo

No Espírito Santo, o número também é relevante. Segundo dados divulgados pela Agência Reguladora de Serviços Públicos do Espírito Santo (Arsp), só no ano passado 184 pessoas cometeram suicídio no Estado, representando uma média de uma morte a cada dois dias.

A Terceira Ponte tem sido o principal local em que os casos ocorrem e por lá foram registradas 48 ocorrências. Deste número, 45 pessoas foram salvas graças aos esforços das equipes de Segurança Pública do Estado.

Para evitar que mais pessoas utilizem a via para esta prática, o governo do Estado anunciou que será implantada uma barreira de proteção para evitar os suicídios. Desta forma, a RodoSol, concessionária que atua na administração da ponte, foi notificada e os órgãos públicos já iniciaram o estudo para implantá-la.

CVV

O Centro de Valorização a Vida (CVV), considerado uma das principais mobilizadoras do Setembro Amarelo, é uma entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962, membro fundador do Befrienders Worldwide e ativo junto ao Associação Internacional para Prevenção do Suicídio (IASP), da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio (Abeps) e de outros órgãos internacionais que atuam pela causa.

No Espírito Santo, existem vários locais de atendimento. Na Grande Vitória, o número é o (27) 3223-4111. Os atendimentos são feitos em todos os turnos. 


Leia mais:

Conteúdo Publicitário