22.9 C
Vitória
domingo, 21 abril, 2024

Semana de Prevenção a Acidentes Tóxicos agora é Lei Estadual

Deputado Estadual Luciano Rezende (PPS)O deputado estadual Luciano Rezende (PPS) propôs, a Assembleia Legislativa aprovou e o governador Renato Casagrande (PSB) sancionou. Agora é Lei Estadual Nº 9.783 a Semana de Prevenção a Acidentes Tóxicos.
A data será comemorada, anualmente, sempre na última semana de abril e já faz parte do Calendário Oficial do Estado. O objetivo é promover a divulgação, educação e alerta quanto aos riscos dos produtos intoxicantes.
Luciano acredita na sensibilização dos diversos segmentos da sociedade, principalmente as empresas públicas e privadas, para os riscos de acidentes tóxicos causados por medicamentos, agrotóxicos, plantas, animais peçonhentos e produtos domissanitários e industriais, principalmente em crianças.
Uma planta, um bichinho que aparece dentro de casa, um peixinho de estimação podem causar intoxicação, muita dor e até levar à morte. O ser humano fica exposto diariamente a muitos elementos tóxicos sem ter conhecimento disso e, consequentemente, sem buscar proteção.
Médico e membro efetivo da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Ales), o deputado Luciano Rezende (PPS) apresentou o Projeto de Lei que teve o aval do governador, instituindo, assim, a Semana Estadual de Prevenção a Acidentes Tóxicos.
Dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontam que a maioria dos acidentes com plantas tóxicas acontece com crianças menores de nove anos. Isso porque muitos desconhecem que a bela planta que mantém em casa é perigosa. Caso do copo-de-leite, que guarda substâncias tóxicas em toda a sua extensão.
Ainda segundo a Fiocruz, a maioria dos casos é acidental: crianças que ingerem ou tocam a planta e levam as mãos à boca, ou ainda esfregam os olhos. O contato ou ingestão do copo-de-leite podem causar sensação de queimação, inchaço dos lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarréia e até asfixia. O contato com os olhos pode provocar irritação e lesão da córnea.
Luciano Rezende alertou que o ser humano está exposto a produtos químicos de diferentes grupos, quase sempre desconhecidos da população e que, em muitas situações, geram graves danos e podem causar vítimas fatais.
Segundo ele, as intoxicações podem ocorrer pelos mais variados produtos encontrados no mercado, como medicamentos, agrotóxicos, e os usados para higienização e desinfecção de ambientes. “A Semana de Prevenção a Acidentes Tóxicos servirá para reunir profissionais de saúde e a sociedade civil em torno da prevenção, com ênfase na difusão da informação e na educação, principalmente de crianças”, frisou Luciano.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA