21 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho, 2022

Segurança: Espírito Santo ganhará Delegacia Especializada em Crimes Rurais

Para Mário Louzada, secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, essa ação é fundamental para proporcionar maior sensação de segurança ao produtor – Foto: Divulgação/Governo-ES

A criação de uma Delegacia Especializada visa aumentar a segurança da população que reside e trabalha no campo, segundo o governo do Estado 

Por Wesley Ribeiro 

O Espírito Santo vai ganhar uma Delegacia da Polícia Civil Especializada em Crimes Rurais que contará com núcleos de investigação em todas as regiões do estado. O anúncio foi feito pelo Governo do Espírito Santo na última quinta-feira, 31 de março. A novidade faz parte do Plano Estadual de Segurança Rural.

Elaborado com representantes da agricultura capixaba, o planejamento integra uma série de ações com objetivo de aumentar a proteção à população do campo. Segundo o governo, é a primeira vez na história que o Espírito Santo vai contar com um planejamento estratégico de ações direcionadas, especificamente, para a segurança na área rural.

A partir do lançamento do documento, as estratégias passam a ser conjuntas, envolvendo todos os órgãos que têm pertinência com a temática zona rural. 

Bem como das instituições policiais que integram a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), a Vigilância Sanitária do Estado, a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), além do poder público municipal.

Eixos

O plano contará com quatro eixos principais, nos quais estão apontadas todas as ações a serem adotadas.

esbrasil-renato-casagrande-seguranca-rural
Governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou ordem de serviço para criação da Delegacia Especializada em Crimes Rurais, na quinta-feira, 31 de março – Foto: Hélio Filho/Secom

O primeiro deles, de infraestrutura, é composto pelos projetos destinados a oferecer as melhores condições de execução dos trabalhos pelos órgãos de Segurança Pública nas áreas rurais do Estado, como construção e reforma de unidades, aquisição de viaturas, rádios comunicadores e outros equipamentos.

No segundo eixo, de inteligência, as atividades serão coordenadas pela Subsecretaria de Estado de Inteligência da Sesp e compreende atividades específicas de investigação, assim como ações integradas com outros órgãos como Sefaz, Vigilância Sanitária e Idaf.

Na parte do eixo de atividades operacionais podem ser destacadas a Patrulha Rural, a Operação Colheita e a Operação Verão.

O quarto e último eixo, de gestão inovadora, sintetiza o investimento que está sendo feito pelo Governo do Estado em tecnologia, bem como as inovações na gestão aplicadas à Segurança Pública nas áreas rurais do Estado.

O destaque vai para a criação da Delegacia Especializada em Crimes Rurais, com os núcleos de investigação de crimes rurais; o Cerco Inteligente; o Teleflagrante; a Computação Embarcada; a modernização da radiocomunicação (troncalização); o aprimoramento da análise criminal e estatística de crimes ocorridos em áreas rurais, entre outros projetos elencados no plano.

Sensação de segurança 

Para o secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Mário Louzada, essa ação é fundamental para prevenir ocorrências de crimes no meio rural, proporcionando uma maior sensação de segurança ao produtor.

“Essa é uma demanda antiga que está sendo prontamente atendida pelo nosso governador Renato Casagrande que sempre busca proporcionar mais qualidade de vida tanto para o urbano quanto para o rural. Sem dúvidas, o Plano Estadual de Segurança Rural será um sucesso”, declarou.

O governador do Estado, Renato Casagrande, destacou a realização da Operação Colheita como um exemplo positivo na área e que integra o Plano.

“A operação é uma ação tranquilizadora na área rural. Somente no ano passado, foram mais de 20 mil visitas tranquilizadoras nos seis meses da Operação Colheita em 43 municípios. Esse é um trabalho importante que acrescenta muito ao Programa Estado Presente. E vamos seguir fazendo investimentos na segurança pública. De 2019 até agora, o Estado investiu R$ 1,5 bilhão em novas viaturas e armamentos, além de tecnologia e infraestrutura. Isso amplia a nossa capacidade de resposta à criminalidade”, ressaltou.

Sobre o início das atividades da Delegacia da Polícia Civil Especializada em Crimes Rurais, o Governo do Estado ainda não divulgou uma data específica. A ordem foi assinada por Casagrande na solenidade realizada na quinta-feira, 31 de março. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade