24.9 C
Vitória
quarta-feira, 10 agosto, 2022

Santos supera desfalques e empata com o Deportivo Táchira

santos-vs-tachira_esbrasil
O grande lance santista foi resultado da qualidade individual de Rwan, que tentou o gol da intermediária, mas errou por pouco - Foto: divulgação/Santos

O grande lance santista foi resultado da qualidade individual de Rwan, que tentou o gol da intermediária, mas errou por pouco

Por Redação ESBrasil

O Santos superou os desfalques, o desentrosamento e a inexperiência de alguns jogadores e arrancou um empate com o Deportivo Táchira, por 1 a 1, no duelo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Com a igualdade na Venezuela, o time Alvinegro joga por vitória por um gol de diferença na próxima quarta-feira, na Vila Belmiro, para ir às quartas de final.

Apesar dos vários desfalques — Fabian Bustos não pôde contar, no total, com 10 jogadores por contusão, suspensão e até por covid-19, caso do volante Sandry —, o Santos conseguiu fazer um bom jogo nos primeiros 20 minutos na Venezuela. Claro que a fragilidade do Deportivo Táchira ajudava, mas o time brasileiro tinha controle da bola a maior parte do tempo.

Porém, ao Santos faltava objetividade. Por isso, apesar do domínio, o time pouco concluía contra o gol de Varela. Teve um chute por cima de Bruno Oliveira, uma conclusão de Ângelo para fácil defesa do goleiro e só. O Táchira, por seu turno, era bem mais perigoso.

A partir dos 20 minutos, os venezuelanos cresceram, explorando principalmente as jogadas pelo lado esquerdo do ataque, em cima de Vinícius Balieiro, improvisado na lateral direita. Em uma dessas jogadas, o Táchira conseguiu um escanteio. Na cobrança, Zanocelo acabou marcando contra, ao se precipitar e cabecear para trás a bola na tentativa de fazer o corte.

O gol desestruturou ainda mais o Santos e a equipe da casa passou a dominar totalmente a partida. Teve boas chances de ampliar, mas para a sorte brasileira o centroavante Uribe não é bom finalizador. E o time santista, na melhor chance que teve, viu o chute de Bruno Oliveira em direção ao gol, bater em Angulo, que jogou de zagueiro no lance.

Angulo voltaria a falhar no início do segundo tempo, no campo de defesa, em lance em que tocou a bola para Cova, que quase surpreendeu João Paulo. Logo depois, de novo Cova, cobrando uma falta cometida por Auro (entrou no intervalo no lugar de Balieiro) na lateral da área, só não fez o segundo porque o goleiro santista evitou, com ótima defesa. O Santos estava acuado.

Fabián Bustos, então, mexeu no time com 10 minutos, colocando Carlos Sanchez e Rwan. O Santos melhorou um pouco, passando pelo menos a jogar no campo do Táchira. Faltava completar as jogadas. Com as entradas de Lucas Braga e William Maranhão, o time passou a ficar quase o tempo todo com a bola. Mas jogadas efetivas mesmo, eram quase inexistentes.

O grande lance santista foi resultado da qualidade individual de Rwan, que ao perceber Varela adiantado, tentou o gol da intermediária, mas errou por pouco.

E foi dos pés de Rwan que saiu o empate, já aos 41 minutos da etapa final. O garoto fez boa jogada pela esquerda, encontrou Sanchez na entrada da área e o uruguaio viu Angulo livre, na entrada da pequena área. O equatoriano só teve o trabalho de dominar e tocar para o fundo do gol, livrando o Santos de uma derrota que parecia certa.

Fazendo bela campanha na Copa Sul-Americana, somente com vitórias, o Ceará conseguiu uma grande virada diante do The Strongest na altitude de 3.6-00 metros de La Paz, levando um 2 a 1 para o jogo do Castelão, na próxima quarta-feira.

Ursino abriu o marcador logo aos quatro minutos de jogo, mas os cearenses mantiveram os 100% de aproveitamento com gols de Erick, aos 30, e Zé Roberto, aos 48 do segundo tempo, após assistência de Nino.

FICHA TÉCNICA

DEPORTIVO TÁCHIRA 1 X 1 SANTOS

DEPORTIVO TÁCHIRA — Varela; Camacho, Restrepo, Ariano e Marrufo; Francisco Flores, Garcés (Simisterra), Chacon (Figueroa) e Maurice Cova; Roberto Hernández (Marlon Fernandez) e Uribe (Farias). Técnico: Alexandre Pallarés.

SANTOS — João Paulo; Baileiro (Auro), Kaiky, Luiz Felipe e Lucas Pires; Vinícius Camacho (William Maranhão), Zanocelo (Sanchez) e Bruno Oliveira; Ângelo (Rwan), Jhojan Julio (Lucas Braga) e Bryan Angulo. Técnico: Fabián Bustos.

GOLS — Zanocelo (contra), aos 32 minutos do primeiro tempo; Angulo, aos 41 do segundo.

ÁRBITRO — Gery Varga (BOL).

CARTÕES AMARELOS — Francisco Flores, Alexandre Pallares e Marrufo (Táchira) e Balieiro, (Santos).

RENDA E PÚBLICO — Não disponíveis.

Local: E

Com informações de Almir Leite, Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade