Rússia é suspensa de eventos esportivos por quatro anos

A Rússia ficará de fora dos Jogos Olímpicos de 2020 - Foto: FOTO: Damien Meyer / AFP

Entre os eventos esportivos que o país não disputará, estão os Jogos Olímpicos 2020, que serão realizados no Japão

A Rússia, país conhecido por sua empenhada delegação esportiva, ficará de fora de grandes eventos, conforme divulgado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (09).

Segundo informações da Wada, o país ficará de fora de competições oficiais por quatro anos em consequência da falsificação de dados dos controles entregues à entidade.

Desta forma, não competirá nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão, e nos Jogos de Inverno de Pequim-2022, na China. Grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2022, no Catar, também não serão disputados.

“A lista completa de recomendações (de sanções por parte do Comitê de Revisão de Conformidade) foi aprovada por unanimidade dos 12 membros do Comitê Executivo”, declarou aos jornalistas o porta-voz da Wada, James Fitzgerald, na sede da agência.

Já os atletas que provaram que estão limpos após realizarem o exame anti-doping poderão competir individualmente com bandeira neutra, como nos Jogos de Inverno de 2018, realizados em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

Atleta da Rússia aguardando resultado durante evento esportivo. – Foto: AFP
Recursos

Segundo a Wada, a Rússia ainda tem 21 dias para recorrer da decisão e o caso pode parar na Corte Arbitral de Esporte (CAS, na sigla em inglês). O presidente da instituição, Craig Reedie, afirma que o doping já prejudicou o esporte limpo, por isso é necessário tomar providências.

“A violação flagrante pelas autoridades russas das condições de restabelecimento da Agência Antidoping da Rússia (Rusada), aprovadas pelo Comitê Executivo em setembro de 2018, exigiu uma resposta robusta. É exatamente isso que foi entregue hoje. A Rússia teve a oportunidade de colocar sua casa em ordem e voltar a se juntar à comunidade internacional antidoping para o bem de seus atletas e a integridade do esporte, mas optou por continuar na sua posição de fraude e negação. Como resultado, o Comitê Executivo da Wada respondeu nos termos mais fortes possíveis, protegendo o direito dos atletas russos, que podem provar que eles não estavam envolvidos e não se beneficiaram desses atos fraudulentos”, afirmou, em uma nota oficial.

Outras punições

Vale destacar, ainda, que a Rússia chegou a ser exclúida dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 e de Inverno de Pyeongchang-2018, pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), mas deixou nas mãos das federações nacionais a decisão de executar a suspensão. Não houve manifestação do COI sobre a decisão da Wada, mas já indicou que deve seguir o estipulado pela entidade.

Leia Também:
Conteúdo Publicitário