27.1 C
Vitória
segunda-feira, 24 janeiro, 2022

Governador defende Planos Estaduais para redução das emissões de carbono

Foto: Giovani Pagotto/Governo-ES

O segundo bloco do evento contou com a participação do governador Casagrande com o tema “Ação multinível em baixo carbono e políticas”

Por Victor Rodrigues 

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, vai indicar aos estados que fazem parte do Consórcio Brasil Verde a criação de Planos Estaduais de Redução das Emissões de Carbono.

A fala foi feita nesta terça-feira(02) durante o evento #Time4MultilevelAction na América Latina e Caribe, neste segundo dia de participação na 26° Conferência das Nações Unidas para a Mudança Climática (COP-26), que acontece em Glasgow, na Escócia.

De acordo com Casagrande, a ideia é trabalhar para que o tema seja debatido e tratado como prioridade entre os entes participantes do Consórcio Brasil Verde. Até o momento, 22 estados aderiram ao consórcio, que é presidido pelo capixaba. O governador afirmou que o Espírito Santo já prepara o seu Plano Estadual de Redução das Emissões de Carbono e está à disposição dos demais estados para auxiliar na elaboração dos documentos.

Para o governador capixaba, a criação dos planos é fundamental para que os Estados ajudem o País a atingir as metas de redução de carbono. “A falta de ação do Governo Federal fez com que os governadores pudessem abrir esse diálogo e a agir. Muitos Estados assumiram o compromisso de neutralizar as emissões de carbono e estamos incentivando os governadores a criarem esses planos em seus Estados. Desta forma, teríamos metas em cada local para ajudarmos o País a atingir essas metas traçadas”, pontuou.

O evento #Time4MultilevelAction engloba governadores e prefeitos de regiões e cidades da América Latina e do Caribe, com objetivo de identificar estratégias de ação multinível (mais de um nível de governo). A ideia central é que os entes subnacionais possam estar em sintonia para que os governos federais possam ter estratégias na mesma direção para que as metas de baixo carbono sejam atingidas.

O primeiro bloco foi dedicado ao “Financiamento multinível subnacional e local: ação climática”, explorando as demandas e oportunidades relacionadas ao financiamento do clima em âmbito local e regional dos governos da América Latina e do Caribe. O segundo bloco, que contou com a participação do governador Casagrande, foi sobre a “Ação multinível em baixo carbono e políticas”, que abordou as prioridades dos governos subnacionais e locais para se engajar no caminho global para limitar o global aquecimento para 1,5º C e a urgência em proteger ecossistemas e comunidades dos riscos relacionados ao clima.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade