26.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro, 2021

Redes Sociais: são mesmo a grande solução?

Mais Artigos

Confiar apenas nas redes sociais para uma boa abordagem de comunicação pode ser um erro

Por Ronald Z. Carvalho

Como já sabemos as redes sociais sempre existiram. Desde as fogueiras dos homens pré-históricos… A diferença agora é sua velocidade e tamanho…. a possibilidade de segmentação que a mídia convencional não permite.  E algumas outras vantagens… Até mesmo o baixo custo de algumas ações… A interatividade… etc. etc. etc. Estão longe, porém, de ser a panaceia que muita gente pensa, se ilude e às vezes comete erros graves e perigosos… Por exemplo: confiar só nelas para uma boa abordagem de comunicação. Errar a segmentação. Avaliar mal a velocidade e volume do retorno…  Ou o nível de conversão entre veiculação e venda….

A boa utilização das redes sociais exige alguns pressupostos básicos, a saber:

  1. Avaliação e localização precisa do público alvo. Tiro de canhão… jamais! Pontaria precisa, isto sim. Escolha certa das redes ou da rede a ser usada!
  2. Controles precisos. Números precisos e corretos de resultados.
  3. Saber distinguir claramente a diferença entre o uso das redes como veiculo de varejo (exemplo: sites de comércio eletrônico) e o uso das redes como canal de vendas (exemplo: venda e veiculação de cursos.)
  4. Construção de uma estratégia de vendas e comunicação muito clara antes de deflagrar qualquer ação.
  5. De conteúdo e forma. Esta qualidade pode ser o grande diferencial nas redes sociais.
  6. Utilização de apoio profissional de qualidade, ou seja, profissionais com sólida formação de marketing e estratégia. Corolário de todos os outros elementos acima descritos, aliás…

A conclusão, portanto, é oque as redes sociais não são simplesmente uma substituição da mídia tradicional. Não são simplesmente mais baratas do que outras mídias. Afinal, errar num programa de marketing baseado em redes sociais, ou numa delas, pode sair muito caro, ou seja, o barato pode sair caro…

Um profissional como eu, consultor e professor, deve sim, usar intensamente as redes. Principalmente uma boa página no Facebook, boas falas no Instagram, a seriedade do Linkedin, aqui fica bem claro como  a estratégia se aplica. Mas… para quem vai este material todo? Vai ao público certo? Como eu seleciono e contrato um público que no futuro pode usar meus serviços?

Para terminar, permitam-me uma pequena provocação. O jornal pode viver hoje sem as redes sociais? A TV, pode? O Rádio consegue sobreviver sem um apoio das redes sociais? Ou seja, em poucas palavras, redes sociais são também um conjunto de apoio à mídia convencional.  E não podemos também esquecer que prestar serviços é essencial numa estratégia de marketing baseada em redes sociais. As pessoas buscam nas redes sociais duas coisas, divertimento e informação.

Uma boa campanha usando redes sociais tem que dar as duas coisas.

Ronald Z. Carvalho é professor de História Intergalática da Universidade de Alpha Centauro.

 

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba