29.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Red Bull pode ter dois times na Liga dos Campeões? Entenda

Após a polêmica sobre o City e o Girona participarem do torneio na próxima temporada, a dúvida em relação ao Red Bull veio à tona

A edição 2024/25 da Liga dos Campeões ainda nem começou, mas já é assunto fora de campo. Isso porque o inglês Manchester City e o espanhol Girona conquistaram vaga no torneio na próxima temporada, mas ambos têm o City Football Group (CFG) como acionista. O artigo 5 do regulamento da Uefa detalha que não é permitido a nenhum indivíduo, entidade legal ou clube ter ações, estar envolvido, ter poder ou ter controle e influência em mais de um time que participa dos torneios europeus.

Com isso, segundo o jornal britânico The Times, a Uefa apresentou ao CFG duas opções para que a vaga conquistada pelo Girona na competição europeia não seja prejudicada. Essa regra, porém, não afeta o austríaco Red Bull Salzburg e o alemão RB Leipzig, que têm ligação com a Red Bull.

- Continua após a publicidade -

A diferença está na participação que cada grupo tem nos respectivos clubes. O CFG é dono de 100% do Manchester City e de 47% do Girona, e um documento citado pelo The Times apontou que a empresa pode vender ações do clube espanhol até chegar ao teto máximo de 30% ou transferir todas para um fundo cego, que terá a supervisão de um painel de escolha da Uefa, para que o problema seja solucionado.

No caso do Red Bull Salzburg e do RB Leipzig, a Uefa fez uma investigação no ano de 2017 e determinou que a Red Bull é proprietária de 99% das ações da RasenBallsport GmbH (Leipzig) e tem 49% dos votos, enquanto a relação com o clube austríaco se limitaria ao patrocínio. As duas equipes, desde então, têm coincidido em participações nas ligas europeias, e já chegaram a disputar a mesma edição da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

A dupla é apenas mais um exemplo de que o órgão de Controle Financeiro de Clubes da Uefa (CFCB) tem flexibilizado a regra ao longo dos anos e permitido a participação de clubes que pertencem ao mesmo proprietário em competições europeias. Só na temporada 2023/24, por exemplo, o Milan e o Toulouse (da RedBird) puderam disputar a Liga dos Campeões e a Liga Europa, respectivamente.

Além deles, o Brighton e o Union Saint-Gilloise (Tony Bloom) e o Aston Villa e o Vitória de Guimarães (V Sports) também foram liberados pelo CFCB e ingressaram em competições da Uefa na mesma temporada.

Dessa forma, a expectativa é que o Girona consiga provar a autonomia e tenha a liberação junto à entidade para jogar a Liga dos Campeões de 2024/25. A decisão cabe ao Comitê Disciplinar da Uefa, e deve ser anunciada antes do início da temporada de futebol europeu, que começa em agosto. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA