24.8 C
Vitória
domingo, 25 outubro, 2020

Rebanho bovino alcançou 214,7 milhões de animais em 2019, afirma IBGE

Leia Também

Saúde planeja incentivo para ações em prol de alimentação saudável

O excesso de peso, que se dá a partir do IMC 25 kg/m2, também se tornou mais frequente na sociedade brasileira

Alerta de chuva forte em todo o Estado

O espirito santo deve receber ate o final de semana chuvas forte e com muito volume.

Ensino a distância ganha espaço no ensino superior

O Censo da Educação Superior de 2019, divulgado hoje (23) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), aponta que quatro a cada dez calouros no ensino superior optaram por se matricular em cursos de graduação a distância.

O Estado de Mato Grosso manteve a liderança na criação de gado, com 31,7 milhões de cabeças, o equivalente a 14,8% do rebanho nacional

Por Daniela Amorim (AE)

O rebanho bovino brasileiro alcançou 214,7 milhões de animais em 2019, uma alta de 0,4% em relação a 2018, o primeiro avanço depois de dois anos de quedas. Os dados são da Produção da Pecuária Municipal 2019, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Em 2019, a pecuária brasileira foi influenciada, entre outros fatores, pelo contexto internacional. Com baixa no estoque de carne suína, consequência da peste que acometeu a espécie, e um mercado interno em expansão, a China precisou suprir a sua demanda interna por meio da importação de proteína animal. Somente do Brasil, esse país adquiriu 497,7 mil toneladas de carne bovina, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior – Secex, representando uma alta de 54,4% em relação ao ano anterior, e a sua importação de carne suína aumentou em 61,7%, o que fez o Brasil alcançar a marca de 244,1 mil toneladas exportadas dessa commodity”, justificou o IBGE.

O Brasil tinha o segundo maior rebanho bovino do mundo no ano passado, sendo o principal exportador e o segundo maior produtor, de acordo com informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês).

“O ano de 2019 foi marcado pela alta do preço do boi gordo no último trimestre. O recorde de exportação da carne bovina, explicado, especialmente, pela demanda chinesa, refletiu-se nos preços de toda a cadeia, do bezerro ao consumidor final. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior – Secex, foram exportadas 1,5 milhão de toneladas de carne, com alta de 17,0% em relação ao ano anterior”, completou o IBGE.

O Estado de Mato Grosso manteve a liderança na criação de gado, com 31,7 milhões de cabeças, o equivalente a 14,8% do rebanho nacional. O município com a maior quantidade de bovinos foi São Félix do Xingu, no Pará, com 2,2 milhões de animais. Corumbá, no Mato Grosso do Sul, figurou em segundo lugar, com 1,8 milhão de cabeças, seguido por Vila Bela da Santíssima Trindade, em Mato Grosso, com 1,2 milhão de bovinos.

Leite

O valor da produção do leite alcançou 43,1 bilhões de reais, avanço de 9,6%, em decorrência de aumentos tanto na produção quanto no preço. O preço médio nacional pago pelo litro do leite foi de R$ 1,24, alta de 6,7% em relação ao ano anterior.

Já o volume de leite somou 34,8 bilhões de litros, o segundo maior da série histórica iniciada em 1974. O volume ficou inferior apenas ao resultado de 2014, quando totalizou 35,1 bilhões de litros.

Plantel suíno

O plantel suíno brasileiro totalizou 40,6 milhões de animais em 2019, uma queda de 1,6% ante 2018. No entanto, o número de matrizes de suínos foi de 4,8 milhões, um crescimento de 0,5%, o terceiro ano consecutivo de aumento.

A região Sul concentrou 49,5% de todo o efetivo suíno do País, embora o rebanho local tenha recuado 2,4% em relação ao ano anterior. Santa Catarina é o Estado com maior número de animais, 7,6 milhões de suínos. O Paraná tinha 6,8 milhões de animais, e o Rio Grande do Sul somava 5,6 milhões.

O município de Toledo, no Paraná, foi o maior produtor nacional, com 1,2 milhão de animais, seguido por Rio Verde (Goiás), com 700 mil cabeças, e Uberlândia (Minas Gerais), com 624,5 mil animais.

Caprinos e ovinos

Entre os animais de porte médio, o País tinha 11,3 milhões de caprinos, alta de 5,3% ante 2018, e 19,7 milhões de ovinos em 2019, 4,1% a mais que no ano anterior.

A Região Nordeste concentra 94,6% da criação de caprinos e 68,5% do rebanho de ovinos. A Bahia é o principal Estado para ambas as criações, com 31,0% de todos os caprinos do País e 22,8% dos ovinos.

Dos 5.127 municípios com caprinos em 2019, os destaques foram Casa Nova, Juazeiro e Curaçá, todos baianos.

Entre os 5.313 municípios com ovinos, os rebanhos mais relevantes eram de Casa Nova (Bahia), Santana do Livramento (Rio Grande do Sul), Remanso (Bahia) e Juazeiro (Bahia).

Galináceos

Os produtores brasileiros reuniam 1,5 bilhão de galináceos no ano de 2019, uma ligeira alta de 0,1% em relação a 2018, o equivalente a 940 mil animais a mais. Os dados são da Produção da Pecuária Municipal 2019, segundo a pesquisa divulgada hoje pelo IBGE.

“Mundialmente, o Brasil tem um papel relevante na exportação de carne de frango, ocupando a liderança, e, em 2019, foi o terceiro maior produtor dessa commodity, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)”, ressaltou o instituto.

Entre os Estados, os líderes de produção foram Paraná, com uma fatia de 26,5% do total nacional, São Paulo (14,0%) e Rio Grande do Sul (10,5%).

O município de Santa Maria de Jetibá, no Espírito Santo, manteve o maior efetivo de galinhas e galináceos, como no ano anterior, seguido por Bastos (São Paulo), Primavera do Leste (Mato Grosso), São Bento do Una (Pernambuco) e Itanhandu (Minas Gerais).

Ovos

A produção nacional de ovos de galinha atingiu o recorde de 4,6 bilhões de dúzias em 2019, um crescimento de 4,2% em relação a 2018. O Sudeste foi responsável por 43,4% do total produzido e o Estado de São Paulo se destacou como o maior produtor, com uma fatia de 25,4% da produção nacional.

Piscicultura

A piscicultura brasileira alcançou 529,6 mil toneladas em 2019, um crescimento de 1,7% em relação a 2018. Com alta de 4,8% na produção em relação ao ano anterior, a região Sul manteve a liderança do setor, concentrando 32,9% da piscicultura nacional. O Paraná manteve o topo do ranking estadual, sendo responsável por 23,9% do total nacional.

O principal município produtor foi Nova Aurora, no Paraná, seguido por Morada Nova de Minas (Minas Gerais), Ariquemes (Rondônia) e Toledo (Paraná). A produção conjunta dos quatro municípios alcançou quase 10% do total nacional. Considerando a produção dos 10 maiores municípios criadores, a soma corresponde a 19,8% do total de peixes cultivados no País.

A tilápia ainda é a principal espécie produzida, com 323,7 mil toneladas, ou 61,1% do total. A produção da espécie cresceu 3,5%, em termos quantitativos, em relação ao ano anterior. A criação está concentrada, principalmente, nas Regiões Sul e Sudeste, responsáveis juntas por 72,5% do volume nacional. Os municípios de Nova Aurora (Paraná) e Morada Nova de Minas (Minas Gerais) lideraram as produções municipais, tanto de peixes como de tilápia.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Safra 2020 terá recorde de 252 milhões de toneladas, prevê IBGE

Em relação ao Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de agosto, a alta foi de apenas 43,9 mil hectares, ou 0,1%

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Valor Bruto da Produção Agropecuária deve ser recorde de R$ 823 bi, diz CNA

Outros fatores que podem influenciar o indicador do setor são o aumento de 4,3% na produção, a alta de 18,7% nos preços

Exportações de café do Brasil atingem 3,3 milhões de sacas em agosto

O Brasil exportou 3,3 milhões de sacas de café em agosto deste ano - considerando a soma de café verde, solúvel e torrado &...

No Dia do Avicultor, setor celebra projeções positivas para 2020

Consumo interno e exportações devem encerrar ano em alta mesmo em meio a um dos momentos mais desafiadores da história da indústria de alimentos...

Ipea revê crescimento do PIB agropecuário para 1,5% este ano

Conjuntura referente ao terceiro trimestre de 2020, divulgada hoje (25) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Com informações da Agência Brasil Segundo o Ipea, há...

ES Brasil Digital

Capa ES Brasil 181
Continua após publicidade

Fique por dentro

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

Boletim aponta queda no turismo do Espirito Santo

O secretário de Estado de Turismo, Dorval Uliana, destacou a importância deste acompanhamento sistematizado, que permite o planejamento de ações cada vez mais eficientes

Guedes volta a enfatizar necessidade de acelerar privatizações

"No primeiro ano em meio de governo fizemos nosso dever de casa e agora vamos fazer um road show de investimentos", completou o ministro

Guedes: estamos próximos de assinar acordo com EUA para evitar dupla taxação

Segundo o ministro, as novas reformas e novas fronteiras de investimento em diferentes setores possibilitarão o crescimento

Vida Capixaba

Banestes promove ações de conscientização

As ações são para conscientização e em apoio à Semana da Segurança Digital

Cinemas voltam a funcionar

As redes kinoplex e Cinemark voltaram a abrir as portas depois de meses fechados.

Ação do Outubro Rosa chega em acampamento cigano

O acampamento Cigano em Praia Grande, no município de Fundão, recebeu a visita da secretaria de direito Humanos e da saúde, juntamente com a Associação Feminina de Combate ao Cancer(Afecc). A visita faz parte da Ação Integrada do Outubro Rosa.

TRE-ES promove o I Fórum Internacional de Inteligência Artificial e Eleições

O evento contará com palestrantes internacionais e com a mediação do Presidente do TRE-ES, Desembargador Samuel Meira Brasil Júnior.
Continua após publicidade