25.6 C
Vitória
domingo, 27 setembro, 2020

Quem é bom já nasce feito!?

Mais Artigos

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus

Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas

Eleições Municipais: Vereadores e Prefeitos

É fundamental, nas eleições, escolher e votar em candidatos que estejam comprometidos com nossas cidades

Economia brasileira: vítima dos personalismos de governo

É lamentável ter que testemunhar episódios como o da criação do TRF-6 Por Arilda Teixeira Aqueles que acreditam que a combinação de república democrática com economia...

Cuidado com a imagem da sua empresa!

Uma organização, pequena ou grande, está baseada primordialmente naquilo que é o seu objetivo

Bons líderes são essenciais para o mercado. Tanto no comando das equipes, como principalmente no comando das empresas.

Todos nós já ouvimos essa frase ao menos uma vez na vida. Ela é muito utilizada em tom de elogio àqueles que se destacam no mercado. Mas como ser um líder na vida pessoal e profissional? Será que esta frase está mesmo correta?

A realidade nacional parece mostrar que não. Em um mercado no qual a maior parte das empresas não consegue sobreviver ao segundo ano de atividade, a carência de bons líderes fica óbvia.

Esse fato demonstra que muitos dos nossos empreendedores têm a coragem, mas ainda carecem da capacidade real de gerenciamento e liderança, para conduzir as suas equipes.
Os empreendedores normalmente apresentam algumas características de liderança natural, mas para se manter no topo do mundo dos negócios precisam desenvolvê-las e se atualizar.

O bom líder é também aquele que está sempre disposto a aprender, implementar novas estratégias e, dessa forma, servir de exemplo para os seus liderados.

Há pouco tempo acompanhei um empresário que estava falido, mas decidiu que iria sair do fundo do poço. Buscou conhecimento, se aprimorou, e hoje, apenas seis meses depois do caos que viveu, se destaca como líder e ensina como virar a chave da prosperidade com ações simples e cotidianas.

Bons líderes são essenciais para o mercado. Tanto no comando das equipes, como principalmente no comando das empresas. A figura dos headhunters não é nova e tudo que estes profissionais sonham é encontrar pessoas com características profissionais específicas, com capacidade de liderança.

E como desenvolver essas habilidades para se tornar um grande líder? Sem dúvida, investindo em aperfeiçoamento, novos conhecimentos. Um exemplo foi do jornalista e escritor Napoleon Hill há mais de 100 anos e que ajudou a mapear as características e comportamentos que eram comuns aos homens de sucesso e que ainda hoje fazem parte da história dos negócios mundialmente, como Henry Ford, Andrew Carnegie e Thomas Edison.

O resultado desse trabalho é aplicado ainda hoje por meio do treinamento Lince, da Fundação Napoleon Hill, pois passo a passo eles desconstroem crenças e reconstroem ideias para aplicarem na liderança e comunicação pessoal e profissional.

10 atributos da liderança

Em seu livro Quem pensa enriquece, Napoleon Hill atribui 10 importantes fatores de liderança. Leia e avalie como estão os seus atributos.

1 – Coragem inabalável: baseada no conhecimento de si mesmo e no de sua ocupação.
2 – Autocontrole: a pessoa que não consegue se controlar jamais poderá controlar os outros.
3 – Senso de justiça aguçado: sem isso, nenhum líder poder comandar e manter o respeito de seus seguidores.
4 – Decisão firme: aqueles que hesitam em tomar decisões, não tem certeza de si e não podem liderar outros com sucesso.
5 – Planos definidos: líderes bem-sucedidos devem planejar o trabalho e trabalhar seus planos.
6 – Hábito de fazer mais do que aquilo para que foi pago: é fazer mais do que os seus seguidores.
7 – Personalidade agradável: a liderança exige respeito.
8 – Solidariedade e compreensão: líderes bem-sucedidos devem compreender os problemas e ser solidários com seus seguidores.
9 – Domínio dos detalhes: a liderança exige domínio dos detalhes.
10 – Disposição para assumir total responsabilidade: Se um de seus seguidores cometeu um erro ou é incompetente, considere que a falha é sua.


Juliana Costa, empresária e representante da Fundação Napoleon Hill no Espírito Santo

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Agências da Caixa não abrem neste sábado

Diferentemente das últimas três semanas, as agências da Caixa Econômica Federal não abrirão neste sábado (26) para saques do auxílio emergencial e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Vida Capixaba

Doenças tireoidianas no idoso e a associação entre Covid-19 e a tireoide fazem parte de evento científico

De 30 a 31 de outubro ocorrerá o 19º Encontro Brasileiro de Tireoide (EBT), pela primeira vez online, em razão da pandemia da covid-19....

Cirurgia inédita no Estado para tratar tumores de pulmão

O procedimento é inovador! Chamado de lobectomia uniportal por vídeo, o procedimento será realizado no dia 26 de setembro. 

Farol Santa Luzia e Igreja do Rosário são reabertos com novas regras de visitação

A reabertura dos pontos turísticos capixabas acontece aos poucos e na última quarta feira (23) mais dois, localizados em Vila Velha, reabriram para visitação depois de ficarem fechados por meses, em consequência da pandemia do novo Coronavírus.

Difícil controlar o estresse na pandemia?

Na semana em que se comemora o dia Dia Mundial de Combate ao Estresse (23) resultados de estudos comprovam que nos últimos seis meses, devido à pandemia do COVID, a demanda por medicamentos para estresse, depressão e insônia, aumentou.