24.4 C
Vitória
segunda-feira, 18 janeiro, 2021

Projetos em análise na Câmara proíbem reajuste de planos de saúde durante pandemia

Depois da polêmica do reajuste de 25% para os planos de saúde, que a ANS tentou passar na última sexta feira (21), justamente no ápice da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, pelo menos 20 projetos em análise na Câmara dos Deputados tratam da gestão dos planos privados de saúde durante a pandemia de Covid-19.

Ainda na semana anterior, após a forte pressão do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, a agência voltou atrás. Determinou a suspensão de reajuste de todas as modalidades de convênios médicos (individual, adesão e coletivo) por 120 dias. A medida também contempla o aumento por mudança de faixa etária, entre setembro e dezembro.

A decisão ocorreu um dia após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informar que pautaria nesta terça (25) projeto já aprovado no Senado que proíbe aumento nos planos de saúde por quatro meses. Ele também lembrou que a Câmara tem projetos semelhantes.

Rodrigo Maia elogiou a decisão da ANS e disse que o diálogo com o Parlamento foi muito importante. “Os brasileiros já estão enfrentando muitas dificuldades nesta pandemia e esta foi a melhor decisão a ser tomada”, declarou o presidente.

Sobre os projetos

Juntos, os textos proíbem reajustes enquanto durar o estado de calamidade pública reconhecido pelo Congresso Nacional e ainda a suspensão por inadimplência do consumidor. Também preveem o parcelamento posterior do pagamento das mensalidades em atraso, sem a cobrança de juros ou multa.

As propostas foram todas apresentadas a partir de março deste ano, após o reconhecimento do estado de calamidade pública em razão da pandemia pelo Congresso Nacional. Boa parte delas altera a Lei dos Planos de Saúde, mas há as que modificam a Lei 13.979/20, que trata do enfrentamento da Covid-19 no Brasil, e ainda as que não interferem em nenhuma norma existente.

Proposições

Na Câmara, a proposição que encabeça a lista de matérias sobre o assunto é o Projeto de Lei 846/20. O texto impede a suspensão ou a rescisão de contratos de planos de saúde, por qualquer motivo, durante a emergência de saúde pública decorrente da pandemia de Covid-19. A proposta é do deputado Acácio Favacho (Pros-AP) e do deputado licenciado Capitão Wagner (Pros-CE).

Propostas apensadas

Apensados ao PL 846/20, tramitam outras 19 proposições, apresentadas por deputados de diferentes partidos. Entre elas, o PL 2230/20, da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e do deputado Alexandre Padilha (PT-SP), suspende os reajustes contratuais dos planos de saúde enquanto durar a calamidade pública, proibindo inclusive qualquer reajuste retroativo após o fim do período de emergência em saúde.

“Impor aos usuários, em um momento de pandemia, reajustes pode levá-los à inadimplência e, consequentemente, ao desamparo. O desemprego, a suspensão de contratos de trabalho e os cortes nos salários já impõem uma difícil escolha aos brasileiros e às brasileiras, mas conseguir manter seus planos de saúde deve ser uma prioridade”, afirmaram os parlamentares na justificativa do projeto.

Conforme a proposta de Feghali e Padilha, as operadoras de planos e seguros ficam também proibidas de suspender ou limitar serviços em caso de inadimplência do consumidor. Eles argumentaram que a inadimplência em massa levaria à sobrecarga da rede pública de saúde, que já responde pela maioria do atendimento dos casos de Covid-19.

Cobertura

Por sua vez, o Projeto de Lei 3240/20, do deputado Haroldo Cathedral (PSD-RR), prevê a cobertura obrigatória, pelos planos de saúde, dos procedimentos e protocolos relacionados à Covid-19 reconhecidos pelo Ministério da Saúde. Também proíbe, em qualquer hipótese, a suspensão ou a rescisão pelas operadoras de contratos de planos e seguros enquanto durar o surto, entre outros pontos.

Tramitação

Os projetos tramitam em caráter conclusivo e em regime de prioridade. Os textos serão analisados pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

*Com informações da Agência Câmara de Notícias

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Verão: cuidados para que o lazer não se torne transtorno

Capitão do corpo de Bombeiros dá dicas de cuidados durante a viagem de férias ou momento de lazer 

Ônibus GV agora mostra locais para recarga do cartão

O aplicativo apresenta diversas comodidades para quem usa transporte público. Confira!

Serra inicia estudo para cerco eletrônico de segurança

A Prefeitura da Serra iniciou os estudos para implantação do Cerco Eletrônico de Segurança no município

Chuveiros voltam a funcionar em Vila Velha

O verão é sempre uma estação de muita movimentação nas praias e claro que isso gera também um aumento de uso dos chuveiros que ficam nas orlas das praias 

Rua de Lazer tem horário reduzido por conta do Enem

Para garantir a fluidez no trânsito nos dias de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), as Ruas de Lazer em Camburi, funcionarão das 7 às 11 horas neste domingo (17) e no próximo dia 24

Produção industrial do ES recuou -0,9%

Os dados da Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) referente a novembro do ano passado foram divulgadas nesta quinta-feira (14) pelo IBGE

ES Brasil Digital

ESBrasil-184 - Retrospectiva
Continua após publicidade

Fique por dentro

Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões

as variáveis determinantes para os resultados estão relacionadas aos preços dos produtos no mercado interno

Balança comercial do agronegócio soma US$ 100,81 bilhões em 2020

esses setores foram responsáveis por 80% das exportações do agronegócio em 2020, contra os 78,9% de participação registrados em 2019

Conab estima colheita de 264,8 milhões de toneladas de grãos

A Conab ressalta que, neste quarto levantamento, houve uma revisão da periodicidade e metodologia do quadro de oferta e demanda de arroz

2ª onda não tem mesmas consequências econômicas da 1ª

Bruno Serra afirmou também que a instituição precisou adotar um grau de estímulo monetário "forte" no Brasil

Vida Capixaba

Festival verão sem aglomeração

O Festival de Verão sem Aglomeração acontece de 18 a 23 de janeiro

Vai um queijinho aí?

O município de Ibitirama ganhou sua primeira agroindústria, o negócio é uma queijaria e foi o primeiro estabelecimento de 2021

Aquaviário: Transporte parece mais perto!

Serão quatro estações em três cidades, duas em Vitória, uma em Vila Velha e outra em Cariacica

Edição Especial dos Cafés Campeões

Produtores foram homenageados pela Cooperativa Cooabriel
Continua após publicidade