25.5 C
Vitória
sábado, 18 maio, 2024

Botox também é usado para dores, bruxismo e enxaqueca

Profissionais da saúde exploram potencial terapêutico da toxina butolínica

Por Mariah Friedrich

O botox, ou toxina botulínica, é uma substância bastante difundida para realização de procedimentos estéticos, como a prevenção e redução das rugas faciais, mas tem ganhado espaço entre especialistas de diversas áreas da saúde também para auxiliar em uma variedade de aplicações terapêuticas, como o alívio de dores, tratamento do bruxismo, enxaqueca e outras condições médicas.

- Continua após a publicidade -

A Dra Kelly Mendonça, biomédica especializada em estética avançada, o fisioterapeuta Biopleno Daniel Pereira Grechi  e o Dentista Felipe Bonesi discutiram a colaboração interdisciplinar entre diferentes profissionais de saúde para proporcionar resultados positivos. 

Os especialistas destacaram a ação da substância no bloqueio de neurotransmissores responsáveis pela transmissão de sinais dolorosos, proporcionando alívio da dor muscular e redução da tensão.

Ele é usado através de avaliação e relato de pacientes na tentativa de dar mais conforto a essa condição, pois tem a questão social e de convívio, que chega a ser afetada em grande parte dos pacientes”, explica a Dra Kelly Mendonça. 

Ela também enfatizou a eficácia do botox no tratamento da  enxaqueca e da hiperhidrose (suor excessivo), destacando sua aplicação para proporcionar conforto aos pacientes afetados por essas condições que impactam aspectos sociais.

“O método de aplicação é bastante simples: a substância é injetada em pontos específicos da região a ser tratada com pequenas incisões através de injeções, sendo realizado em consultório. São poucas as contraindicações, mas não deve ser injetado em pacientes que têm alergia à bactéria da toxina botulínica ou que estiverem com algum sinal de inflamação”, informa a médica.

O dentista Felipe Bonesi ressaltou o efeito miorelaxante do botox em disfunções como o bruxismo e dores na articulação temporomandibular (ATM). “A toxina faz com que o paciente tenha um relaxamento desse músculo esquelético, trazendo uma melhora da dor presente”.

Segundo o fisioterapeuta Daniel Pereira Grechi, a integração do botox aos tratamentos fisioterapêuticos traz melhorias para a flexibilidade e força muscular, contribuindo significativamente para a qualidade de vida dos pacientes e redução de dores crônicas, enfrentadas por pessoas que sofrem com condições como a fibromialgia.

“A toxina botulínica diminui a dor e a tensão muscular, enquanto a fisioterapia foca na reabilitação e fortalecimento muscular. Pacientes com fibromialgia podem se beneficiar da toxina botulínica, que é parte integrante de um tratamento mais amplo para aliviar áreas de dor muscular intensa, um sintoma frequente dessa condição”, acrescenta Daniel Grechi.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA